Pró-russos mantém referendo no leste da Ucrânia

O comitê organizador, liderado pela República Popular de Donetsk realizou uma reunião nesta quinta-feira para avaliar o pedido de Moscou e optou por manter o pleito do próximo domingo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os insurgentes pró-russos das regiões de Donetsk e Lugansk decidiram há pouco ir em frente com a ideia de realizar um referendo pela autonomia da região. A medida vai contra ao pedido do presidente da Rússia, Vladimir Putin, que pediu o adiamento da votação.

O comitê organizador, liderado pela República Popular de Donetsk realizou uma reunião nesta quinta-feira para avaliar o pedido de Moscou e optou por manter o pleito do próximo domingo. Os representantes, contudo, ainda não emitiram nenhum comunicado justificando a decisão.

Ontem, Putin havia advertido os manifestantes que o referendo poderia intensificar os conflitos e a violência entre as tropas da Ucrânia e os militantes, que ocuparam prédios públicos em pelo menos 12 cidades do sul e do leste ucraniano.

Tropas Russas

Em uma tentativa de diminuir as tensões na região, Putin, inclusive, disse que as tropas do seu país deixaram ontem os territórios localizados na fronteira com a Ucrânia. As tropas russas agora se encontram na zona de "exercícios regulares".

No entanto, o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Anders Fogh Rasmussen, disse nesta manhã que ainda não há sinais de que o exército de Putin tenha recuado da fronteira da Ucrânia. "Eu tenho uma boa visão desta região e, por enquanto, não há nenhuma indicação de que as tropas recuaram. Se nós vermos qualquer sinal positivo, seremos o primeiro a comentar", disse.

Pelo Twitter, o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, respondeu as afirmações de Rasmussen. "Para todos aqueles com olhos cegos nós sugerimos que sigam e olhem o discurso de Putin no dia 7 de maio".