Moradores discordam de modificação no bairro

Proposta da prefeitura quer transformar rua Conselheiro Rocha em mista

iG Minas Gerais | Camila Bastos |

Receio. Comunidade teme que o bairro Santa Tereza perca as suas características tradicionais
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Receio. Comunidade teme que o bairro Santa Tereza perca as suas características tradicionais

Moradores do bairro Santa Tereza, na região Leste da capital, temem que as mudanças nos princípios do plano diretor que estão sendo discutidas na IV Conferência Municipal de Política Urbana abram brechas na legislação e acabem com as características tradicionais do local. A maior preocupação é referente à proposta da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) de que a rua Conselheiro Rocha passe de via local, que permite apenas pequenos empreendimentos, para via mista.

A questão foi levantada nessa quarta em audiência pública realizada na Câmara Municipal, requerida pelo vereador Arnaldo Godoy (PT) para discutir as flexibilizações propostas pelo Executivo para as Áreas de Diretrizes Especiais (ADEs) – que exigem políticas urbanísticas específicas voltadas para a preservação de características locais. Representantes de moradores das proximidades do Complexo da Lagoinha, na região Noroeste, também demonstraram preocupação com as mudanças relativas à reunião discutidas na conferência.

Gerente de Legislação Urbana da PBH, Laura Rennó explicou que a intenção da mudança na rua Conselheiro Rocha é permitir que um grande terreno ocioso seja bem aproveitado. “Ali pode ser utilizado para diversos projetos, como uma escola ou um posto de saúde, e também empreendimentos econômicos”, explica.

A gerente afirmou que as discussões da conferência tendem a demarcar o local de forma que ele só possa ser utilizado para empreendimentos de uso coletivo, mas admitiu que não há essa garantia. Representantes do movimento Salve Santa Tereza, no entanto, questionam que a mudança pode realimentar um antigo projeto da prefeitura de duplicação da rua, o que aumentaria significativamente o fluxo de carros e de pessoas na região e tornaria necessária a desapropriação de vários imóveis.

O presidente da Associação do bairro, Ibiraci José do Carmo, questiona o projeto. “As informações que chegam são de que na rua Conselheiro Rocha poderão passar oito linhas de ônibus. Isso não condiz com as peculiaridades do bairro, que têm que ser respeitadas”, pondera. “São duas coisas diferentes”, afirmou Laura, referindo-se aos projetos de duplicação e de mudança para via mista.

Movimento

Comunidade. Karine Carneiro, do movimento Salve Santa Tereza, afirmou que a rua Conselheiro Rocha é residencial e que a comunidade não tem interesse em duplicar a via.

Lagoinha quer transparência Na audiência, representantes de moradores das proximidades do Complexo da Lagoinha, na região Noroeste, demonstraram insatisfações com as propostas de flexibilização das ADEs. Eles alegam falta de diálogo e transparência. “Não queremos imposições. Nós é que sabemos o que é melhor pro bairro”, diz Oscar Fernandes, da associação. Gerente de Legislação Urbana da prefeitura, Laura Rennó informou que o Executivo tem um grupo de técnicos disponíveis, que pode ser contatado pelo telefone 156.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave