“Com habilidade, eles conseguiram”

iG Minas Gerais | Luiza Muzzi |

“Meu filho chegou a virar um mendigo por causa da cocaína. Se não fossem estes rapazes (da RR Rápidas Emoções), não sei como conseguiria interná-lo”, conta a aposentada Luiza Helena Rodrigues, 65, que, por quatro anos, sofreu com a dependência química do filho Fernando, 30, sem saber o que fazer para ajudá-lo.  

“Ele entrou na faculdade umas cinco vezes e não parava nos empregos. Chegava em casa sujo, com fome, e querendo dinheiro para droga. Perdemos o controle da situação, foi dificílimo”, desabafa a mãe.

Quando ela e o pai de Fernando decidiram pela internação, o filho não aceitou. “Não iríamos conseguir levá-lo ‘na marra’. Ele é forte e tem 1,80m”, observa. O trabalho de remoção feito pela dupla de lutadores aliviou um pouco o sofrimento da família.

“Não sei se na hora Fernando ficou intimidado ao ver aqueles lutadores fortes, mas ele foi ‘numa boa’. Com habilidade, eles conseguiram, sem aquele trauma de precisar entrar em uma ambulância. Agora sei que Fernando não está na rua”, conta Luiza.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave