Identificado na China o “Pinóquio rex”, o tiranossauro narigudo

Vestígios intactos de animal em idade adulta confirmaram nova descoberta

iG Minas Gerais |

Novidade. Equipe fez desenho ilustrativo de como seria o recém-descoberto 


Qianzhousaurus sinensis
, o Pinóquio Rex
BBC/Reprodução
Novidade. Equipe fez desenho ilustrativo de como seria o recém-descoberto Qianzhousaurus sinensis , o Pinóquio Rex

EDIMBURGO, Reino Unido. Cientistas descobriram uma nova espécie de tiranossauro de focinho longo, apelidada de “Pinóquio rex”, que viveu há mais de 66 milhões de anos. O animal, que pertencia à mesma família do Tiranossauro rex, foi um destemido carnívoro e viveu na Ásia durante o período Cretáceo.  

O predador recém-descoberto foi batizado de Qianzhousaurus sinensis e conta com uma aparência muito diferente de outros tiranossauros. Tem crânio alongado e dentes estreitos, em comparação com as mandíbulas mais potentes e com os dentes grossos de um T. rex convencional.

Os paleontólogos estavam incertos sobre a existência de tiranossauros de focinho longo até descobrir em seus vestígios da espécie no sul da China.

Até hoje, foram encontrados fósseis de apenas dois tiranossauros de cabeças alongadas – ambos eram de animais jovens. Ainda não era certo se eles pertenciam a nova classe de dinossauros ou se eles estavam em estágio inicial de crescimento, e que depois desenvolveriam crânios mais robustos.

A nova espécie, descrita por cientistas da Academia de Ciências Geológicas da China e da Universidade de Edimburgo, na Escócia, é de um animal que se aproximava da idade adulta. Seus vestígios estavam bem preservados e foram encontrados praticamente intactos, o que confirmou a existência de uma espécie de tiranossauro com focinhos longos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave