Crianças vítimas de abuso tendem a consumir drogas

iG Minas Gerais |

SAO PAULO. Dados coletados no segundo Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) indicam que pessoas que foram vítimas de violência na infância ou na adolescência possuem um risco mais de duas vezes maior de se tornarem usuárias de drogas.  

O estudo aponta que 21,7% da população brasileira sofreu algum tipo de abuso quando criança. Entre os usuários de álcool esse percentual sobe para 45,7% e chega a 47,5% entre os viciados em maconha e a 52%, em cocaína.

“No caso de algumas drogas ilícitas específicas, o abuso aumenta o risco em até quatro vezes. Apesar de o estudo não permitir a separação por tipo de abuso por causa do tamanho da amostra, podemos dizer que nos casos de vítimas de violência sexual o risco é ainda maior”, afirmou Clarice Sandi Madruga, coordenadora do estudo.

A pesquisadora acredita que o quadro constatado no levantamento mostra a necessidade de investimentos para que escolas e unidades de saúde tenham condições de detectar crianças que estejam sendo vítimas de violência por parte de familiares.

Profissionais que atuam no atendimento de adolescentes usuários de droga contam que os dados levantados pela pesquisa não surpreendem. “São muitos os casos de violência e humilhação. Entre os usuários de drogas adolescentes que atendo são comuns relatos de que ouviram de seus pais coisas do tipo: ‘você é um lixo’, ‘a minha vida era muito melhor antes de você nascer’”, relata a psiquiatra Juliana Gomes Pereira, coordenadora de atendimento de álcool e drogas e abuso e violência, na cidade São Caetano, na Região Metropolitana de São Paulo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave