Mesmo com base igual, TJ supera MP

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

O salário-base de um procurador é igual ao de um desembargador: R$ 26.589. Também são iguais os vencimentos de um promotor de segunda instância e de um juiz de primeira instância R$ 22.797. No entanto, o salário líquido no tribunal supera muito os pagos pela procuradoria.  

Em março, um desembargador recebeu R$ 90 mil, sendo que a maior parte do valor foi computada em “vantagens pessoais” e o tribunal não informou o que é abrangido nessa rubrica.

Os altos salários, no entanto, não são exclusivos dos magistrados. Um técnico de apoio judiciário recebeu o salário mais elevado no penúltimo mês. Foram R$ 103.946 líquidos. O salário do servidor é de R$ 8.400, sendo que R$ 91 mil foram pagos por “vantagens eventuais”. O segundo maior rendimento foi pago a um juiz, que ganhou R$ 97 mil.

No Portal da Transparência do MP, o último relatório é de fevereiro. Nele um servidor aparece com saldo de R$ 46,7 mil, mas o valor não foi pago integralmente, pois sofreu dedução para se enquadrar dentro do teto constitucional. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave