Estreia boa, mas com overdose de informação

Nova trama começa bem, mas tropeça na apresentação dos personagens

iG Minas Gerais |


Apresentação de Pamela e Jonas lembrou cena de “Pulp Fiction”
GLOBO/Alex Carvalho
Apresentação de Pamela e Jonas lembrou cena de “Pulp Fiction”

São Paulo. “Geração Brasil”, novela que a Globo apresentou ao público na última segunda-feira, dia 5, na faixa das sete, já contava com bons créditos antes de começar. Além do elenco bacana, o enredo conta com a assinatura de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, dupla responsável pelas empreguetes que tanto êxito tiveram em “Cheias de Charme”, há dois anos.

Pena que a estreia desta segunda novela da dupla tenha tropeçado na ansiedade de apresentar muita gente, em três cidades distintas, com várias passagens de tempo, dramas e tramas que provavelmente vão se cruzar, mas que não tiveram chance alguma de mostrar suas ligações em espaço tão curto.

O primeiro capítulo seguiu a estratégia de ser didático, como manda a regra número um de apresentação de novela nova. Sob o pretexto da tecnologia que norteia o enredo, os principais personagens tiveram até seus nomes estampados na tela. Mas o excesso de informação para uma edição de 50 minutos, se tanto, conspirou contra a sedução da audiência. A cena se abriu no Rio, com Thiaguinho apresentando o casal sensação da história, Jonas Marra (Murilo Benício) e Pamela Parker (Cláudia Abreu), no ensaio de uma coreografia à la “Pulp Fiction”.

Corta para “três meses antes”, na Califórnia. Vimos o sucesso mundial de Marra estampado nas capas das principais revistas do mundo e até uma imagem montada com o presidente Barack Obama. A trama central se salvou na compreensão do público, mas muitas outras figuras ficaram à mercê de um segundo ou terceiro capítulo, e poderiam ter sido apresentadas mais tarde.

O ponto alto, como já era de se esperar, foi a parceria entre Lázaro Ramos e Luiz Miranda, o guru das estrelas e sua mãe, com toque de Michele Obama e uma elegância feminina – não de travesti, como alguns poderiam suspeitar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave