Comemorações e lamentações

iG Minas Gerais |

Toda convocação da seleção que vai disputar a Copa do Mundo mexe com o país inteiro, de todas as idades, categorias profissionais, homens, mulheres e crianças. No site da prefeitura de Belo Horizonte, o prefeito Marcio Lacerda, parabenizou Victor e Jô, elogiou o empenho e a dedicação deles para alcançarem esse objetivo. Mas, na mesma nota, Lacerda lamentou as ausências de jogadores do Cruzeiro, especialmente Fábio e Dedé, ressaltando o fato de que a Raposa é a atual campeã nacional e, agora, única represente do país na edição 2014 da Copa Libertadores da América. Sempre falta um Assim como o nosso prefeito, todo brasileiro sente a falta de algum jogador e acha que um dos convocados não merecia estar na lista. Para mim, a relação dos 23 convocados ontem ficou de bom tamanho. Fosse eu o treinador, a única troca seria do goleiro Júlio César por Fábio, que é muito mais goleiro que o preferido de Felipão. TV Câmara Tive o prazer de participar, na tarde de terça-feira, da gravação do programa da TV Câmara (Municipal de Belo Horizonte) debatendo a Copa do Mundo no Brasil. Muito bem comandado pelo jornalista Kemil Acib, com a participação de grandes companheiros e amigos, como o Rogério Perez (ex-“Hoje em Dia”), Alexandre Simões, editor de esportes do “Hoje em Dia”, e Leopoldo Siqueira, comandante do “Alterosa Esporte”. O programa irá ao ar a partir de amanhã em vários horários no canal da TV Assembleia. Falei tudo que escrevo sobre os absurdos que vi, e estamos vendo de abusos com o dinheiro público nas 12 sedes do Mundial. A coluna foi escrita antes de San Lorenzo x Cruzeiro, mas tenho certeza de que com qualquer resultado os mesmos bordões de sempre estão sendo usados pelos colegas da imprensa para falar da atuação de Dedé. Em caso de vitória: “Dedé supera o trauma da não convocação”; em caso de empate: “Não convocação não interfere no futebol de zagueiro do Cruzeiro”; em caso de derrota: “Dedé sente a não convocação por Felipão”. Pausa providencial Também virou bordão da imprensa que teremos dois campeonatos brasileiros neste ano: um antes e outro depois da Copa do Mundo. É mais ou menos por aí, e muitos clubes vão se beneficiar dessa interrupção, como o Galo, por exemplo. Será a oportunidade para Levir Culpi arrumar a casa, com os jogadores que vão chegar e a dispensa de outros. Um bom período de nova “pré-temporada” para ajeitar as coisas. Jogão Independentemente do momento vivido pelo Atlético, domingo teremos mais um clássico de mexer com os nervos de todo mundo. O Cruzeiro em ótima fase, porém de olho também na Libertadores da América. Atenção dobrada O América está conseguindo jogar bem dentro e fora de casa nesse início do Brasileiro, diferentemente do ano passado, quando entregou o ouro em suas partidas no Horto. Importante demais não baixar a guarda em nenhum momento e continuar somando pontos para acumular a famosa “gordura”, que todo pretenso campeão precisa ter na reta final da disputa. A criação de competições nacionais para movimentar as categorias de base tem sido fundamental para a valorização dos profissionais que atuam nessas faixas etárias e principalmente para os jovens atletas. Além da visibilidade a meninada entra cedo no clima de alta competitividade e terá menos dificuldades em se adaptar ao time profissional quando chegar a hora de subir. A campanha irretocável e a conquista da Copa do Brasil Sub-17 pelo Atlético foi um bom exemplo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave