Bom retrospecto em casa anima o América para confronto com o Bahia

Equipe espera fazer valer o mando de campo para se dar bem diante do Tricolor baiano e abrir vantagem na Copa do Brasil

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

O América vai fazer nesta noite, contra o Bahia, pela Copa do Brasil, o seu décimo jogo na Arena Independência nesta temporada. Foram oito partidas pelo Campeonato Mineiro, com três vitórias, três empates e duas derrotas, e uma pela Série B do Campeonato Brasileiro, com uma vitória, o que representou um aproveitamento de 55,5%. No Horto, o Coelho venceu URT, Nacional, Boa Esporte e Ceará, empatou com Tupi, Villa Nova e Atlético e perdeu duas vezes para o Atlético.

O bom retrospecto em casa é uma das motivações do América para tentar vencer o Bahia e depois ter um pouco mais de tranquilidade para decidir a vaga na terceira fase da Copa do Brasil. O jogo de volta está marcado para a quarta-feira, dia 14, no Estádio da Fonte Nova, em Salvador. "A nossa principal prioridade é o acesso à Série A, mas também consideramos a Copa do Brasil  importante e esperamos tentar caminhar o máximo que pudermos na competição", destacou o atacante Obina.

Formado na categoria de base do Vitória, arquirrival do Bahia, Obina vestiu a camisa do Tricolor no ano passado e destaca a força do adversário. "Houve um reformulação no elenco do Bahia, que vem fazendo uma grande campanha no Brasileirão. O clube conta com jogadores rápidos na frente e virá aqui na nossa casa para conseguir a vitória", ressaltou o atacante americano, que espera um bom duelo com os zagueiros Demerson e Titi nesta quarta-feira à noite.

"Tive a oportunidade de fazer vários treinos contra eles e são dois jogadores que marcam muito forte. Mas, vamos jogar em nossa casa e espero levar vantagem sobre eles", destacou Obina, que mesmo sendo cria do Vitória tem um carinho muito especial pelo Bahia. "Atuei pelos dois clubes e tenho um respeito muito grande por eles. Algumas dos meus familiares torcem pelo Bahia, mas não existe nenhum tipo de rixa. Quero apenas desempenhar bem o meu futebol e ajudar o América a vencer", ressaltou o jogador.

Retrospecto. Um dos objetivos do América no jogo desta quarta-feira é o de tentar melhorar seu retrospecto em jogos contra o Bahia. Os clubes se enfrentaram 14 vezes com nove vitórias dos baianos, uma dos mineiros e quatro empates. "Temos consciência deste retrospecto, mas esse grupo do América é forte e tem todas condições de fazer história e começar a mudar os números dos confrontos", afirmou o técnico Moacir Júnior.

O treinador americano também destaca a força do Bahia, que vem fazendo um bom início de Brasileiro. "O Bahia tem dois ou três jogadores por posição e é um time que se movimenta bastante com os atletas mudando de posição. A bola parada do adversário também é um ponto forte, mas o nosso pensamento é o de conseguir um bom resultado, de preferência sem levar gol, para depois decidir o nosso futuro na competição fora de casa", declarou Moacir Júnior.

Leia tudo sobre: americacoelhocopa do brasilbahiafutebol