Emocionado por convocação, Jô agradece ao Galo pelo sonho realizado

Depois de ter futebol recuperado no Atlético, atacante se tornou um dos artilheiros da 'Era Felipão' no escrete canarinho

iG Minas Gerais | VICTOR MARTINS E FERNANDO ALMEIDA |

Jô destacou mudanças entre o futebol adotado por Cuca e o praticado por Paulo Autuori
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Jô destacou mudanças entre o futebol adotado por Cuca e o praticado por Paulo Autuori

Faltou palavras ao atacante Jô para ele descrever a emoção de ser convocado para defender o Brasil numa Copa do Mundo dentro de casa. O atacante do Atlético foi um dos jogadores mais chamados por Luiz Felipe Scolari desde que o treinador retornou ao comando da seleção. Presente em seis convocações e utilizado em 12 partidas, Jô é o terceiro maior artilheiro da nova Era Felipão, com cinco gols, empatado com Oscar, atrás apenas de Neymar e Fred.

“Falar da felicidade da alegria é complicado. Não tem explicação de quando você é convocado para uma Copa do Mundo. É um sonho desde criança. Qualquer criança na rua quer ser jogador de futebol e disputar uma Copa. É agradecer a Deus e ao Atlético, por abrir as portas para eu recomeçar e voltar à seleção brasileira.”

Na noite anterior à convocação, Jô chegou a conversar por telefone com Felipão. O treinador ligou para saber a situação do jogador do Atlético, que se machucou no jogo contra o Goiás. Apesar da conversar, o treinador da seleção não revelou hora nenhuma se Jô já estava ou não na lista. Apesar da ansiedade e até do medo de não estar entre os 23, o camisa 7 do Galo é só elogios ao treinador do Brasil.

“Ele procura deixar o jogador confiante e procura proteger cada um. Isso acaba se tornando uma família. A gente vê em cada convocação. Nas Confederações ele protegeu o grupo, priorizou os jogadores. Você acaba se sentindo bem, abraçado. Ele sabe como fazer uma família”, declarou Jô, o novo integrante da família Scolari.

Leia tudo sobre: atleticogalojoseleçãobrasil COPA DO MUNDO