Felipão pede bom senso com assédio aos jogadores

Treinador avisou que precisará comandar treinamentos fechados e preservar a privacidade dos seus jogadores, mesmo que isso frustre torcedores

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Felipão quer jogadores totalmente concentrados em suas obrigações com a seleção brasileira
Alexandre Loureiro/Vipcomm
Felipão quer jogadores totalmente concentrados em suas obrigações com a seleção brasileira

Além da pressão natural de vencer a Copa do Mundo por atuar em casa, a realização do torneio no País aumentará o assédio que a seleção brasileira receberá durante o torneio. Preocupado em manter a equipe focada apenas nas partidas do torneio, o técnico Luiz Felipe Scolari exibiu preocupação com a situação e pediu o bom senso de patrocinadores e de autoridades públicas que desejam se associar ao time.

"Espero que tenham o bom senso de saber que não é o momento para recebermos A, B ou C. Vamos convidar, mas espero que todos saibam que não é o momento. Agora é trabalho, focar na seleção, e espero que tenhamos esse respeito", pediu Felipão, após anunciar a lista de convocados da seleção brasileira para a Copa do Mundo.

Assim, o treinador avisou que precisará comandar treinamentos fechados e preservar a privacidade dos seus jogadores, mesmo que isso frustre torcedores. "Não podemos, por normas da Fifa, abrir portões. Não quero que alguns desavisados digam que foi fechado por mim. Quando pudermos, vamos abrir os treinamentos. E temos um aparato policial que nos obriga a determinadas coisas. Somos obrigados muitas vezes, e queremos que as pessoas entendam. Quem gostar, tudo bem, quem não gostar sai da seleção e vai ficar com o cachorro em casa", afirmou.

Felipão também adiantou que Neymar será protegido na seleção durante a preparação para a Copa do Mundo e também na disputa do torneio, pois naturalmente acabará sendo alvo de forte assédio, afinal, é apontado como o principal jogador da equipe.

"Não sou eu que blindo o Neymar, acho que vocês também ajudam quando entendem que quando um jogador participa de todas as entrevistas. Há situações que precisa ser preservado, alguém precisa assumir e dizer que 'não'", disse. "É jovem, lida bem, mas tem situações em que a juventude aparece", completou.

Felipão também garantiu que não existirá qualquer restrição ao uso das redes sociais pelos jogadores da seleção, mas alertou para que eles evitam exageros e não se envolvam em situações que possam prejudicar a equipe. Assim, prometeu apenas orientá-los.

"Nós vamos dar aos jogadores liberdade para que se manifestem, se comuniquem nas redes, mas desde que não interfira no nosso trabalho, numa situação de conflito no nosso grupo. Sabem disso, foi assim na Copa das Confederações, tem sido assim nos seus meios e vamos ter conversas nesse sentido para mostrar o quanto é importante esse resguardo. Mas não vamos proibir, vamos orientar", disse.