Com cinco de 2010, Brasil tem maior renovação em 64 anos

Maior reformulação da história ocorreu na Copa de 1934, na Itália; dos convocados para o Mundial de 1930, somente o atacante Carvalho Leite voltou a ser chamado

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

A luta da seleção brasileira pelo hexacampeonato mundial será marcada pela maior renovação dos últimos 64 anos no time nacional. Da lista final do técnico Luiz Felipe Scolari, divulgada nesta quarta-feira, no Rio, apenas cinco jogadores - Julio Cesar, Daniel Alves, Maicon, Ramires e Thiago Silva - jogaram o Mundial de 2010, na África do Sul. O atacante Fred, por sua vez, voltará a disputar a competição depois de oito anos - ele estava na edição de 2006, na Alemanha.

Dos 23 jogadores convocados por Dunga, 18 não foram lembrados por Felipão. São eles: Doni, Elano, Felipe Melo, Gilberto, Gilberto Silva, Gomes, Grafite, Josué, Juan, Júlio Baptista, Kaká, Kleberson, Michel Bastos, Lúcio, Luisão, Luís Fabiano, Nilmar e Robinho.

A maior renovação da história ocorreu na Copa de 1934, na Itália. Dos convocados para o Mundial de 1930, somente o atacante Carvalho Leite voltou a ser chamado pelo técnico Luiz Vinhaes. Já a lista de Ademar Pimenta, em 1938, na França, trazia quatro remanescentes na edição anterior: o meia Martim e os atacantes Pateski, Leônidas e Luizinho.

Na Copa do Mundo de 1950, também disputada no Brasil, nenhum jogador havia disputado a edição anterior, ocorrida na França, em 1938. O hiato de 12 anos entre as Copas de 1938 e 1950, provocado pela Segunda Guerra Mundial, praticamente acabou com a chance de muitos jogadores brasileiros que brilharam na década de 1940.

O craque do Botafogo, Heleno de Freitas, é o maior exemplo dessa situação. O fato também ocorreu no âmbito mundial: de todos os jogadores que disputaram o Mundial de 1950, somente dois atletas o suíço Bickel e o sueco Nillsson, haviam jogado a Copa da França, em 1938.

Na história, a menor renovação da seleção brasileira ocorreu em 1962, no Chile. No bicampeonato mundial brasileiro, 14 jogadores já tinham disputado a Copa da Suécia, quatro anos antes. Nos Estados Unidos, em 1994, e na Alemanha, em 2006, as listas de Carlos Alberto Parreira traziam 10 atletas remanescentes do Mundial anterior.

Em duas oportunidades, cinco atletas voltaram a jogar uma Copa na sequência. O fato ocorreu em 1958 e em 1978. Na Suécia, Castilho, Djalma Santos, Nilton Santos, Mauro e Didi foram chamados por Vicente Feola. Na Argentina, o técnico Cláudio Coutinho convocou Leão, Valdir Peres, Nelinho, Rivellino e Dirceu.

AS LISTAS DO BRASIL EM COPAS

URUGUAI-1930

24 jogadores convocados

ITÁLIA-1934

1 remanescente: o atacante Carvalho Leite.

FRANÇA-1938

4 remanescentes: o meia Martim e os atacantes Pateski, Leônidas e Luizinho.

BRASIL-1950

Nenhum havia disputado o Mundial de 1938.

SUÍÇA-1954

6 remanescentes: Castilho, Nilton santos, Ely, Bauer, Baltazar e Rodrigues.

SUÉCIA-1958

5 remanescentes: Castilho, Djalma Santos, Nilton Santos, Mauro e Didi.

CHILE-1962

14 remanescentes: Castilho, Gilmar, Djalma Santos, Nilton Santos Mauro, Zózimo, Bellini, Zito, Didi, Garrincha, Vavá, Pelé, Zagallo e Pepe.

INGLATERRA-1966

7 remanescentes: Gilmar, Djalma Santos, Bellini, Altair, Zito, Pelé e Garrincha.

MÉXICO-1970

6 remanescentes: Brito, Gérson, Jairzinho, Tostão, Pelé e Edu.

ALEMANHA-1974

8 remanescentes: Leão, Zé Maria, Marco Antônio, Piazza, Rivellino, Paulo César, Jaizinho e Edu.

ARGENTINA-1978

5 remanescentes: Leão, Valdir Peres, Nelinho, Rivellino e Dirceu.

ESPANHA-1982

9 remanescentes: Carlos, Valdir Peres, Oscar, Edinho, Batista, Zico, Cerezo, Dirceu e Roberto.

MÉXICO-1986

7 remanescentes: Carlos, Oscar, Edinho, Falcão, Júnior, Zico e Sócrates.

ITÁLIA-1990

7 remanescentes: Mauro Galvão, Branco, Alemão, Valdo, Silas, Careca e Müller.

ESTADOS UNIDOS-1994

10 remanescentes: Taffarel, Jorginho, Branco, Ricardo Rocha, Aldair, Dunga, Mazinho, Bebeto, Romário e Müller.

FRANÇA-1998

7 remanescentes: Taffarel, Cafu, Aldair, Dunga, Leonardo, Bebeto e Ronaldo.

JAPÃO/COREIA DO SUL-2002

6 remanescentes: Dida, Cafu, Roberto Carlos, Rivaldo, Ronaldo e Denílson.

ALEMANHA-2006

10 remanescentes: Dida, Rogério Ceni, Cafu, Roberto Carlos, Lúcio, Gilberto Silva, Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Ricardinho e Ronaldo.

ÁFRICA DO SUL-2010

8 remanescentes: Julio Cesar, Gilberto, Lúcio, Juan, Luisão, Gilberto Silva, Kaká e Robinho.

BRASIL-2014

4 remanescentes: Julio Cesar, Daniel Alves, Ramires e Thiago Silva.