Jogadores avaliam negativamente possibilidade de reformulação no Galo

Réver e Tardelli dizem que mudanças radicais no corpo da equipe podem ser prejudiciais para o futuro do Atlético

iG Minas Gerais | Frederico RIBEIRO |

undefined
O treino desta terça-feira, na Cidade do Galo, foi marcado por uma atividade na academia e a novidade da reforma no campo principal do CT. Porém, se depender da vontade dos jogadores, a reformulação não passará as fronteiras do gramado.   Mal na temporada, acumulando derrotas no Campeonato Brasileiro e a eliminação na Libertadores, o Atlético já está com a nova mentalidade de Levir Culpi, mas o capitão Réver, por exemplo, disse que mudar radicalmente o corpo da equipe pode ser prejudicial. O jogador viveu momentos de crise quando chegou ao Galo e tem a experiência de que consertar o time no meio da temporada pode ser um tiro n'água.   "As reformulações de chegar, sair dez, onze jogadores... Sofremos muitos em 2010, 2011. Trocaram muitas peças e nada foi resolvido. Acredito em nada radical, até porque isso pode atrapalhar. É não deixar essas conversas de fora atrapalhar nosso rendimento, principalmente esse ano que já deixamos escapar coisas boas", avaliou o zagueiro.   Já o atacante Diego Tardelli, que já teve o nome especulado em uma saída para o futebol chinês, disse que a equipe que o Galo possui hoje em dia é praticamente a mesma que venceu o maior título do clube. O jogador até citou a queda que o Barcelona teve, após ser soberano mundialmente.   "Não acredito em reformulação, nosso elenco é muito bom, experiente, ganhou tudo ano passado, fizemos três anos com estes jogadores em alto nível, a tendência seria queda, outros times passam por momento complicado. O Barcelona, por exemplo, que não está bem, depois de ganhar por três anos", afirmou o atacante.

Leia tudo sobre: atleticorevertardellimudanças