Garra e fé dentro do gramado

Celestes visitam o San Lorenzo e querem primeiro triunfo fora de casa contra os “Cuervos”

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães e Thiago Prata |

Experiência. Goleiro Fábio e atacante Marcelo Moreno durante o embarque da equipe para a Argentina, ontem, em Confins
UARLEN VALERIO / O TEMPO
Experiência. Goleiro Fábio e atacante Marcelo Moreno durante o embarque da equipe para a Argentina, ontem, em Confins

Dois assuntos distintos que quando entram em pauta geram muita discussão: futebol e religião. Hoje, às 22h, no estádio El Nuevo Gasómetro, na Argentina, essas duas nuances estarão frente a frente, para abalar a terra e tremer o céu de Buenos Aires. Pelas quartas de final da Copa Libertadores, , time de coração do papa Francisco, recebe o Cruzeiro, em uma partida que pode, ou não, provar se Deus é mesmo brasileiro.o San Lorenzo-ARG

De olho em cometer a heresia de obter um resultado positivo no templo sagrado da equipe do pontífice, o time celeste, único representante do Brasil vivo na disputa, sabe que é importante se apegar à fé.

No entanto, os jogadores cinco estrelas não se esquecem que, por mais intensas que sejam as orações, futebol se decide dentro do campo.

“Questões espirituais sempre são complicadas. Embora o adversário seja o time do papa, temos que nos preocupar mesmo é com a estratégia e a catimba argentinas”, ressaltou o zagueiro evangélico Léo, substituto do suspenso Bruno Rodrigo.

A história do encontro entre Cruzeiro e San Lorenzo-ARG começou a ser escrita em 1971. De lá para cá, as equipes se enfrentaram em sete oportunidades, com três vitórias estreladas, dois empates e dois triunfos dos hermanos. Mesmo com os números jogando a favor, o atacante Willian sabe que terá gente fazendo mandinga contra os cruzeirenses.

“Isso nos fortalece mais ainda. Nós sabemos que temos condições de passar de fase. Claro que será difícil. Mas, com muita luta e fé em Deus, esperamos fazer dois bons jogos para nos classificar”, ressaltou o avante.

O Nuevo Gasómetro receberá um bom público e a torcida do Cruzeiro, mesmo sendo minoria, se fará presente. “Claro que é bom ter apoio do nosso torcedor, mas ser campeão não é apenas um sonho dos jogadores. É, também, da torcida. Nem sempre o melhor avança, temos que nos fortalecer mais ainda, temos um grupo brilhante, sempre com espírito de Libertadores”, completou Willian.

Para vencer a equipe que cultiva amor dentro do coração da maior figura da Igreja Católica, o iluminado Leo, que ganha vaga em mais uma decisão, espera jogar com inteligência.

“O San Lorenzo deve imprimir certo ritmo em casa, pois terão a força de sua torcida. Esperamos, com inteligência, saber por qual lado eles jogam, usar nossa estratégia para sair com resultado positivo, derrotando o time do Papa”, afirmou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave