Impacto econômico é pequeno

iG Minas Gerais |

São Paulo. A Copa do Mundo deve ter um impacto positivo muito pequeno na economia do Brasil – se é que o efeito líquido será mesmo benéfico –, segundo uma avaliação da britânica Capital Economics. Na análise da consultoria, a competição não ajudará o país a resolver os problemas estruturais que prejudicam o crescimento a longo prazo.  

A Capital Economics explica que os benefícios da Copa se dão por dois canais. O primeiro é o aumento nos investimentos do governo, e o segundo são os gastos dos consumidores, em especial de turistas. O orçamento inicial do torneio era de quase R$ 23 bilhões, sendo um terço para construir os estádios e dois terços para melhorar a infraestrutura.

Esse volume representa aproximadamente 1% do PIB anual brasileiro. Em termos relativos, é maior que o feito na Copa de 2010, na África do Sul (0,8% do PIB local), e que o do Mundial de 2006, na Alemanha (0,3% do PIB). Entretanto, o próprio governo brasileiro estima que os investimentos, na verdade, ficaram em torno de dois terços do total previsto.

Em relação aos turistas, a consultoria aponta que o governo espera que quase 600 mil visitantes gastem aqui US$ 3 bilhões. “Parece impressionante, mas é um volume pequeno em uma economia de US$ 2 trilhões”, diz o relatório.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave