Pasadena é como “gota no oceano”

iG Minas Gerais |

Brasília. A polêmica compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras é uma “gota no oceano” considerando os problemas de gestão da empresa, segundo um conselheiro da estatal que representa os acionistas minoritários.  

“Estamos perdendo muito tempo com o caso Pasadena. Tem as questões políticas e tal, mas Pasadena é uma gota no oceano em relação ao que está acontecendo com a gestão da companhia”, disse o conselheiro Mauro Cunha em entrevista coletiva em São Paulo. Ele não especificou quais seriam os problemas de gestão. Contatada, a assessoria de imprensa da Petrobras não respondeu imediatamente ao pedido de comentários sobre a declaração.

Segundo Mauro Cunha, os problemas de gestão estão prejudicando a Petrobras desde a sua capitalização, em 2010.

Em março deste ano, Cunha foi voto dissidente na aprovação, pelo Conselho de Administração da Petrobras, das demonstrações financeiras do exercício social de 2013.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave