Prefeito alega que outra pessoa pode ter sido beneficiada

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Mesmo informado de que todos os dados do recebimento do Bolsa Família de sua esposa estão contabilizados no Portal da Transparência do governo federal, o prefeito de Cantagalo, José Roberto Ferreira (PSDB), nega que Esmeralda Gomes Ferreira tenha recebido os recursos em 2013. Segundo ele, a participação dela no cadastro do benefício foi só até ele ser empossado prefeito.  

De acordo com o gestor municipal, outra pessoa pode ter sacado o dinheiro em nome de sua esposa. “Ela não recebeu nada. Depois que eu virei prefeito não precisávamos mais do dinheiro. Eu vou pedir para a Caixa explicar isso. Outra pessoa devia receber no nome dela. Eu é que quero que isso seja apurado”, refutou o prefeito.

Quando perguntado sobre os repasses anteriores ao período em que a família não tinha um prefeito, Ferreira garantiu que o dinheiro era necessário. Ele não soube responder o quanto recebia por mês antes de chegar ao Executivo. “Eu sou pecuarista, trabalhador rural, eu tirava leite. Eu não ganhava um salário fixo. Eu nem me lembro o quanto ganhava. Sou trabalhador”.

O atual gestor do programa em Cantagalo, Jair Pereira, disse que assumiu o cargo sem a presença do nome de Esmeralda Ferreira na lista dos beneficiados. Ao atender a reportagem, Pereira ficou surpreso. “Eu nem sabia que ela recebia. Quando eu assumi o cargo, foi o período de atualização do cadastro”, explicou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave