É chegada a hora da verdade na TV

Emissoras anunciam novos shows, continuações e cancelamentos

iG Minas Gerais | Isis Mota |

Está na hora da choradeira. Em maio, as emissoras abertas dos Estados Unidos anunciam novos shows, marcam datas de estreia ou retorno, e cancelam os que não têm futuro, para tristeza geral – porque, convenhamos, até as piores produções têm lá os seus fã-clubes. O facão já está correndo solto, cortou até as asinhas de Alice: “Once Upon a Time in Wonderland” já era.

Mas os fãs de “Grey’s Anatomy” podem respirar aliviados. Mesmo com a saída de Sandra Oh (Cristina Yang), o elenco principal renovou com a ABC por mais dois – isso mesmo, dois – anos. A não ser que um meteoro atinja o planeta, teremos no mínimo 12 temporadas do drama médico para a posteridade, embora a renovação do programa em si ainda não tenha sido oficializada. A lista completa do canal ABC sai no dia 13.

É uma matemática complicada. Às vezes um programa é cancelado tendo a mesma média de audiência de outro que continua – apenas, por exemplo, porque está próximo de atingir o que se chama de “syndication”, que é quando um programa pode ser vendido para outros canais para reprises diárias, além da exibição de episódios semanais inéditos. Esse vai render dinheiro até depois de morto, então vale a pena investir mais um pouquinho, deve ser o pensamento dos executivos das emissoras de televisão.

Se alguém tinha dúvida sobre o sucesso das produções fora da televisão, acabou. A nova queridinha “Orange Is The New Black” já está com a terceira temporada garantida pelo Netflix, antes mesmo que a segunda estreie, no próximo dia 6 de junho. A atriz Laura Prepon, que interpreta a traficante Alex Vause, revelou a decisão do Netflix em seu perfil no Instagram. Ainda não houve anúncio oficial, mas a atriz já mostrou até possíveis títulos de episódios futuros. O serviço de streaming de vídeo também já confirmou que “House of Cards”, estrelada por Kevin Spacey e Robin Wright, também terá uma terceira temporada.

Já os fãs de “Believe”, que estreou no Warner brasileiro em março, não estão dormindo tranquilos. A série, que conta a história de uma menina órfã com poderes paranormais, está no limbo. E olha que ela tem pedigree: é dirigida pelo ganhador do Oscar Alfonso Cuarón e produzida por J.J. Abrams, eternamente associado a “Lost”. Prova de que não basta despertar paixão do telespectador e muito menos ter gente grande produzindo. As decisões da televisão passam por outros caminhos. Veja abaixo quem já está com futuro garantido.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave