Para desmistificar a arte

Cenário da arte moderna e contemporânea é foco de palestras promovidas no seminário Arte: Diálogos, no CCBB

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Mônica Imbuzeiro
undefined

Depois de trabalhar 20 anos em galerias de arte e conhecer bem os diferentes perfis de consumidores do segmento, Juliana Filizola chegou à conclusão de que seria importante desenvolver um evento acessível para desvendar o cenário atual da arte moderna e contemporânea no país.

Assim nasceu o seminário Arte: Diálogos – Circuito de Arte Moderna & Contemporânea, evento composto por 10 palestras, uma oficina e duas performances, que acontece hoje e amanhã, no Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte. “Montamos o evento com o objetivo principal de desmistificar a arte”, comenta Juliana.

A primeira ação para alcançar esse alvo foi escolher um grupo competente de profissionais para ministrar as palestras. “Listamos 26 nomes no Brasil que tínhamos a confiança que poderiam falar com segurança sobre arte moderna e contemporânea. Mas não tínhamos condições para trazer todos”, ressalva ela, que assina a curadoria do evento.

O obstáculo, porém, não impediu a realização de um programa repleto de profissionais de primeira linha. Entre eles, estão o arquiteto Gringo Cardia, a pesquisadora 1 A do CNPq Lúcia Santaella, o cineasta Cao Guimarães, o galerista Thiago Gomide e os artistas Leda Catunda e André Dalata. Cada um deles irá fazer uma palestra de uma hora como parte da programação.

A curadora ressalta que as escolhas também foram guiadas pela capacidade comunicativa dos palestrantes. “Queríamos profissionais que, além de terem o costume de falar em público, também conseguissem usar uma linguagem muito simples”, afirma Juliana.

Os realizadores querem que o evento seja acessível para qualquer pessoa, independentemente de seu envolvimento com a atividade. “Atualmente vivemos em um mundo em que a arte está cada vez mais presente no nosso dia a dia, como acontece com o grafite, e arte não é só quadros a óleo sobre telas, em sua maioria, caríssimos”, comenta.

Para ela, o consumo de arte – ligado à fruição –, foi potencializado nos últimos dois anos na capital mineira. O principal motivo foi a criação do Circuito Cultural Praça da Liberdade. “Os museus que compõem o circuito exemplificam a união entre poder público e privado. Isso é muito importante para um mercado ativo como o brasileiro”, explica Juliana.

Fonte de experiência da curadora, um dos temas abordados nas palestras será o mercado e o consumo de arte. “Nós, mineiros, nos interessamos muito por arte”, justifica a curadora. Discussão.

Paralelamente, o evento promove oficinas e performances. Nesse âmbito, um dos destaques é o workshop oferecido por Júlia Panadés para crianças com idade entre 8 e 10 anos. “Os participantes vão aprender, por exemplo a fazer algumas letras do alfabeto em tricô”, comenta a curadora.

A programação completa e formulário para inscrição estão no site www.artedialogos.com.br

Agenda

O quê. Seminário Arte: Diálogos

Quando. Hoje e amanhã, a partir das 14h

Onde. Centro Cultural Banco do Brasil (praça da Liberdade)

Quanto. Gratuito, porém aconselha-se inscrição prévia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave