Sada revela que precisou se acostumar a saque do rival para vencer

Matin Varamin, do Irã, abusou dos serviços flutuantes, que deram muito trabalho para a recepção celeste

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Um dos maiores empecilhos para o Sada Cruzeiro contra o Matin Varamin, na segunda rodada do Mundial de clubes, foi recepcionar o saque do adversário.

A equipe iraniana usou e abusou dos serviços flutuantes, que foram bem encaixados e incomodaram muito a recepção celeste. Com poucos minutos de jogo, vendo as dificuldades que sua equipe tinha, o técnico Marcelo Mendez, do Sada, substituiu o ponteiro Filipe pelo venezuelano Luis Diaz.

Após se acostumar com o estilo de jogo do oponente, o atual campeão do mundo conseguiu evoluir dentro da partida. “Fomos resolvendo alguns problemas, um de cada vez. Primeiro, com a recepção. O segundo, com o ataque. Desta forma, conseguimos melhorar nosso desempenho e ficar mais perto da vitória. Os serviços deles nos complicaram bastante, assim como sua postura tática”, destacou Mendez.

Com o triunfo, o Sada Cruzeiro está praticamente classificado e enfrenta o Belogorie Belgorod, da Rússia, nesta quarta, em jogo que pode definir o primeiro colocado do grupo A.  

Leia tudo sobre: mundial de clubesvoleisada cruzeirosaqueflutuantedificuldadematinvaramin