Sada Cruzeiro triunfa mais uma vez e fica bem perto das semifinais

Apesar de ter tido um rival mais forte pela frente, equipe celeste usou habilidade para vencer com tranquilidade o Matin Varamin

iG Minas Gerais | DÉBORA FERREIRA |

DENILTON DIAS/ O TEMPO
undefined

Se no primeiro jogo do Mundial deste ano o Sada Cruzeiro teve pouco trabalho para vencer o Guaynabo Mets -PRI, o time celeste teve um pouco mais de dificuldades em seu segundo compromisso. Apesar de repetir o mesmo placar de segunda-feira no duelo desta noite, 3 sets a 0, os celestes encontraram no Matin Varamin-IRA uma equipe melhor taticamente. A vitória diante do campeão asiático, base da seleção nacional do Irã, deu-se com parciais de 25/22, 25/16 e 25/21. O resultado, aliás, deixou a Raposa muito perto de uma vaga nas semifinais.

Entrosado e em seu habitual grande volume de jogo, o grupo do técnico Marcelo Mendez teve dificuldades para recepcionar o saque do grupo iraniano nos primeiros momentos do confronto.  Ainda no começo, o técnico argentino resolveu tirar o ponteiro Filipe, melhor atleta de recepção no time, quando as parciais ainda apontavam 12 a 10, com o Sada na frente.

O ataque estrelado, um dos principais trunfos da equipe, continuava funcionando bem. Os iranianos se viravam como podiam com um grupo desfalcado, já que alguns jogadores essenciais serviam à seleção iraniana, e fez muita pressão no primeiro set. Ao contrário do Sada, os asiáticos não conseguiam atacar, nem tinham força suficiente para segurar, Wallace, Leal e Diaz, que fizeram grande duelo.

Como consequência, o clube celeste aproveitou para impor seu estilo à partida. O ponteiro Diaz se acertou bem na posição deixada por Filipe, e o levantador Willian seguia cumprindo bem sua função de evitar o bloqueio adversário. No segundo set, o Cruzeiro dominou com folga o placar, mas voltou a ter dificuldades na reta final do duelo.

Além de cometer erros que ainda não tinham acontecido durante o confronto, o time estrelado viu os iranianos trabalharem melhor a defesa na terceira etapa e ameaçarem uma vitória sem sets perdidos. Marcelo Mendez e toda a equipe recorreram a sua tradicional frieza, e com Diaz na entrada de rede, alcançaram a segunda vitória consecutiva no torneio.

O Sada Cruzeiro volta a jogar nesta quarta-feira, também às 20h, contra seu principal rival no torneio, o russo Belogorie Belgorod, contra quem pode confirmar o primeiro lugar na chave A do Mundial.

Leia tudo sobre: mundial de voleisada cruzeirovitoriamatin varaminpertovagasemifinais