Empresa com filial em MG pagará R$ 50 mil para servidora discriminada

Após passar por avaliação médica, funcionária foi obrigada assinar um documento atestando nanismo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Justiça Mineira condenou nesta terça-feira (6) uma empresa voltada para o ramo alimentício, que atua em todo país, a pagar o valor de R$ 50 mil a uma funcionária por ter discriminado a mesma por causa de sua estatura.

De acordo com o processo, a trabalhadora foi incluída pela empresa em uma lista de colaboradores com deficiência por ter 1,43 metros de altura.

A mulher foi contratada 2009 por uma filial da empresa que atua em Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata. Está relatado no processo que a colaboradora foi obrigada a passar por uma avaliação médica e depois a assinar um documento atestando nanismo. Em audiência, a mulher declarou sofrer bullying dos colegas e ter precisado passar por tratamento psicológico.

O juiz Jose Nilton Ferreira Pandelot, da Vara do Trabalho de Rio Branco, entendeu que as provocações ultrapassaram o ambiente empresarial empreendendo uma indenização de R$ 50 mil.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave