Pasadena é 'gota no oceano', diz conselheiro de investidores

Mauro Cunha, que é conselheiro da Petrobras representando os minoritários, afirma que situação com refinaria é pouco em relação com situação das ações da estatal

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente da Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec), Mauro Cunha, que é conselheiro da Petrobras representando os minoritários, disse nesta terça-feira (6) que o caso Pasadena é apenas "um gota no oceano" em relação ao que vem acontecendo com as ações da estatal.

"Acho que se está perdendo muito tempo com Pasadena, quando vemos o que acontece com as ações da Petrobras. Pasadena é uma gota no oceano. É bom para a discussão política e frágil do ponto de vista técnico. Ele (o prejuízo que a estatal teve com Pasadena) é incapaz de criar o prejuízo que os acionistas tiveram no período", disse. Cunha não fazia parte do conselho da companhia à época em que a compra de Pasadena foi aprovada.

Recentemente o líder dos minoritários entrou com reclamação na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) contra a Petrobras para exigir que a empresa tornasse pública a sua decisão de não aprovar as demonstrações financeiras da estatal. "No balanço a companhia sumarizou o meu voto e a CVM ainda não se pronunciou", disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave