Santa Sé afastou quase 900 sacerdotes por envolvimento com pedofilia

A informação é do representante do Vaticano na ONU, Silvano Tomasi, que se manifestou diante do Comitê da ONU contra a Tortura, nesta terça-feira (6)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Dos 3.420 casos de sacerdotes investigados por terem, nos últimos 10 anos, abusado sexualmente de menores, 884 foram destituídos e afastados pela Santa Sé. A informação é do representante do Vaticano na ONU, Silvano Tomasi. 

O representante, que se manifestou diante do Comitê da ONU contra a Tortura, nesta terça-feira (6), afirmou que a Santa Sé tem a obrigação de afastar sacerdotes considerados culpados, mesmo que o órgão da igreja não tenha juridição penal em casos de pedofilia. 

"A Santa Sé não tem competência para julgar os pedófilos fora do Estado do Vaticano, mas sim de realizar procedimentos eclesiásticos contra quem pesam abusos a menores", disse Tomasi. "De 2004 a 2013 a Congregação analisou 3.420 casos críveis de abusos a menores de 18 anos", revelou o representante. 

O representante diplomático do Vaticano acrescentou que em outros 2.572 casos, após a investigação, os sacerdotes foram simplesmente punidos com outras penas, as quais não especificou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave