Portugueses descartam mudança de sede por causa de epidemia de dengue

Federação diz que não há motivo para alarmismos

iG Minas Gerais | Da redação |

Seleção de Portugal, do craque Cristiano Ronaldo, vai treinar em Campinas (SP)
Francisco Seco / Associated Press
Seleção de Portugal, do craque Cristiano Ronaldo, vai treinar em Campinas (SP)

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) reconhece que a epidemia de dengue em Campinas é um risco, mas garante que não vai mudar de sede por conta da doença. Desde o início do ano, mais de 17 mil casos da virose já foram registrados, o que representa a maior epidemia de dengue da história da cidade paulista. Além da seleção portuguesa, a delegação da Nigéria também vai realizar treinamentos no município.

Representantes da FPF disseram que a entidade “está em contato permanente com as autoridades locais”. A federação afirma ainda que foram dadas garantias de que a situação está identificada e controlada e que não deve “haver motivo para alarmismos”. Nenhum representante da Federação Nigeriana de Futebol foi encontrado para falar sobre o assunto.

Somente no mês de abril, 3.000 pessoas foram infectadas em Campinas com o vírus da dengue. Até o momento, dois óbitos (um autóctone) foram registrados na cidade e outras quatro mortes ainda estão sendo investigadas. Agentes do Ministério da Saúde e do Exército estão na cidade para reforçar as ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.

Leia tudo sobre: Ministério da SaúdedengueepidemiaCampinasseleçãoPortugal