Mercedes dá licença remunerada a mais 700 funcionários

Com isso, a linha de montagem passa a operar apenas em um turno

iG Minas Gerais |

Fábrica em São Bernardo já opera só quatro dias por semana
MERCEDES BENZ/DIVULGAÇÃO
Fábrica em São Bernardo já opera só quatro dias por semana

São Paulo. A Mercedes-Benz vai ampliar as medidas de corte de produção na fábrica de caminhões em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. A partir da próxima segunda-feira, 700 funcionários saem em licença remunerada por período ainda não determinado. Com isso, a linha de montagem passa a operar apenas em um turno.

A fábrica da Mercedes já opera apenas quatro dias por semana desde o fim de fevereiro e abriu um programa de demissão voluntária (PDV), que até a semana passada obteve 700 adesões. A montadora afirma ter 2 mil funcionários excedentes na unidade.

Na fábrica de Juiz de Fora (MG), os 450 funcionários estão em férias coletivas desde o dia 22 de abril, com retorno previsto para o próximo dia 12. No período de licença, os funcionários recebem os salários integralmente, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Todas as demais grandes fabricantes de caminhões no país – MAN, Ford, Volvo, Scania e Iveco – também adotaram medidas de redução de produção.

No segmento de automóveis, Volkswagen, Fiat, General Motors, Renault e PSA Peugeot Citroën anunciaram programas de lay-off ou férias coletivas.

Vendas. Nos quatro primeiros meses do ano, as vendas de veículos caíram 5% em relação ao mesmo período de 2013. Isoladamente, o segmento de automóveis e comerciais leves caiu 4,54% (1,054 milhão de unidades), o de caminhões, 14,1% (41,7 mil) e o de ônibus, 9,7% (10,1 mil). Governo e montadoras discutem medidas para ajudar na retomada das vendas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave