As consequências do pecado

iG Minas Gerais |

Estava no seminário quando li um livro de certo autor, que dizia: “Senhor, faça-me santo, tão santo quanto um pecador perdoado por ti pode ser santo”. Deus lhe deu sensibilidade. Muitas vezes, participamos de uma celebração ao Senhor e saímos dali muito alegres, com um propósito, mas, outras vezes, saímos como entramos. A Palavra diz: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (1Pe 5.8). A maneira de ele devorar é nos levando a pecar; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte. O salário do pecado é a morte. Viva uma vida santa, uma vida leve. Não há nada melhor do que viver de maneira leve. Quem é cheio do Espírito é como o vento, tão leve, não sabe para onde vai, não sabe de onde vem. Por isso, se una ao Senhor. A vida é bela para aqueles que têm o Senhor. Amado(a), tudo na vida é uma escolha, então, escolha viver em santidade. Podemos passar um dia inteiro sem pecar, uma semana, um mês sem pecar. Tudo é uma escolha. O santo não é aquele que não se suja, o santo é aquele que sempre se limpa. Pecar é basicamente errar o alvo. Muitas vezes, as pessoas acham que pecado é somente aquele que é grande, uma mentira enorme, que existe “pecadão” e “pecadinho”. Porém, não existe um único pecado que não tenha sido a causa de Jesus ser crucificado. E não existe um único pecado que o sangue que Ele derramou não tenha o poder de purificar, perdoar e restaurar. Todo pecado não confessado e abandonado traz consequências. Arrependimento não é desculpa, é uma mudança de atitude. É experimentar o avivamento. Muitos imaginam que avivamento é algo epidérmico, ou seja, ir a um culto e pular, chorar. Mas avivamento, basicamente, é sermos a cada dia mais santos, mais parecidos com Jesus. Avivamento é viver e permitir que a vida do Senhor se manifeste na nossa vida de um modo intenso. Avivamento é vivermos o sonho de Deus aqui na Terra. É trazermos a glória do Senhor em tudo o que fizermos. É vivermos todos os princípios de uma família, sermos testemunhas da verdade das Escrituras. Avivamento é tomarmos posse das promessas de Deus. É encarnarmos os mandamentos do Senhor. No avivamento repousa essa verdade: não pecar. Nossa autoridade vem da nossa santidade. Todo pecado traz consequências que destroem, como podemos ver na oração de Davi, Salmo 51. Arrependimento não é sentir tristeza pelo pecado, arrependimento é mudança. É como uma pessoa que caminha em uma direção e dá meia-volta, abandona aquele caminho e toma outra direção. A vontade do Senhor é que cada um possa viver uma vida santa, pura, leve. O pecado é um peso, a pessoa perde a alegria, a saúde e o prazer. Quando alguém peca, passa a viver numa situação de carnalidade e, por conta disso, perde o próprio sentido de existir. O Salmo 51 é uma oração de agonia, oração de um homem que experimentou tanto a graça do Pai, mas, logo depois de um pecado terrível, perdeu a alegria. Davi, vivendo um momento delicado, clamou quando o peso, a angústia e as lágrimas o dominavam. Ele dizia: “Restitui-me a alegria da tua salvação”. Uma pessoa vivendo em pecado não sente alegria e sempre achará desculpa para o seu pecado. A nossa força está na alegria, sabermos que o nosso nome está escrito no Livro da Vida e que somos filhos do Senhor. Na sua angústia, Davi pediu: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, renova dentro de mim um espírito inabalável”. Que nada possa tirar, roubar esta convicção do nosso coração. Deus os abençoe!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave