Caso Petrobras: frases mostram duelo entre oposição e governo

Principal tema dos embates políticos tem sido a Petrobras, envolvida no escândalo da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e com o envolvimento ilegal com uma empresa holandesa

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Presidente não irá à festa de 1º de Maio da Força, que já havia confirmado Aécio
Roberto Stuckert Filho/PR
Presidente não irá à festa de 1º de Maio da Força, que já havia confirmado Aécio

Às vésperas de uma eleição presidencial, base governista e oposição armam um duelo de declarações e acusações. Ultimamente, o principal tema dos embates políticos tem sido a Petrobras, envolvida no escândalo da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e com o envolvimento ilegal com uma empresa holandesa.

De acordo com documentos enviados ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos e ao Ministério Público da Holanda, em fevereiro, a empresa SBM Offshore pagou US$ 30 milhões em propina para funcionários e intermediários da Petrobras em troca de vantagens em contratos com a estatal.

Confira alguns dos principais depoimentos de personagens da política brasileira sobre a crise na Petrobras.

OPOSIÇÃO:

Aécio Neves (PSDB-MG). Senador e pré-candidato a presidente

“Diziam que a gente ia privatizar a Petrobrás, mas o que eu quero é reestatizar a Petrobrás. Quero tirá-la das garras de um partido que a ocupou para fazer negócios e entregá-la, novamente, aos interesses maiores da população brasileira” (30/03)

"Não vamos permitir que a Petrobrás se transforme em um caso de polícia. Um País não pode ver a Petrobrás perder valor e achar que não houve nada de mais. Precisamos levar uma palavra de confiança na Petrobrás às universidades. Nós vamos fazer a diferença na Petrobrás” (12/04)

"Precisamos resgatar as agências reguladoras como um instrumento da sociedade. Mas o aparelhamento e a falta de visão do governo, que não está vendo a necessidade de elas serem compostas por meritocracia. Virou um espaço de barganha política e de malfeitos"  (21/04)

-

Fernando Henrique Cardoso. Ex-presidente e líder do PSDB

“A CPI da Petrobras não pode se transformar em palco político, tem que ser realmente para investigar o que aconteceu na Petrobras porque é sério, está pondo em risco a maior empresa do Brasil, a credibilidade dela” (28/03)

-

Alvaro Dias (PSDB-PR). Senador 

“Revelação de que Graça Foster desconhecia compra de Pasadena revela descaso com uma empresa tão importante para o país. São negócios de valores expressivos tratados como se fossem migalhas, com desdém. Isso beira a irresponsabilidade administrativa” (26/03) - 

-

Mendonça Filho (DEM-PE). Deputado federal

“A presidente da Petrobras diz que desconhecia o comitê, o que revela uma incompetência de que não tem domínio sobre a empresa, ou ela mentiu. Essa é uma situação delicada e ela vai ter que apresentar suas explicações ao Parlamento” (26/03)

GOVERNO:

Dilma Roussef (PT), presidente

"É inadmissível ficar querendo vender a Petrobras e mudar o nome dela. Ela tem de ser uma empresa forte se não daqui a pouco já estão falando outra vez o que falaram em 2001 e em 2002 e isso nós não deixaremos" (03/05)

"Acredito mil vezes na Petrobras" (14/04)

-

Edison Lobão (PMDB-MA), ministro de Minas e Energia

“A Petrobras é vítima de uma minoria que fala mal dela. Mas ela trabalha pelo país e por eles também” (03/05)

-

Graça Foster, presidente da Petrobras

“há 14 anos, estaríamos vendendo as fábricas de fertilizantes e diminuindo o tamanho da empresa”. (03/05)

"Até 2008, o negócio de Pasadena era potencialmente bom. Pós 2008, o negócio passa a ser de baixo retorno. As margens foram reduzidas e o mercado caiu, além disso não fizemos Revamp (modernização). O mercado também passou a comprar menos” (30/04)

"A aprovação da compra de Pasadena não foi mérito da presidente Dilma. Naquele momento, foi uma decisão acertada de todo o conselho" (15/04)

"Nós hoje não encaminharíamos a compra da refinaria se tivéssemos todos esses dados sobre a mesa" (15/04)

-

Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional da Petrobras

"Não houve nenhum envolvimento do presidente Lula neste assunto. Até porque não cabia" (16/04)

-

Fernando Pimentel (PT-MG), ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e pré-candidato ao governo de Minas

“Estamos propondo a investigação de toda e qualquer denúncia que é feita neste país. O governo da presidenta Dilma Rousseff não tem medo de investigação” (03/04)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave