Delegado defende posse de leão roubado ao ex-dono

A defesa de Ary Borges classifica o acontecido como um resgate de posse. O proprietário atual e dono do instituto ainda não se pronunciou

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Vizinhos contaram que perceberam uma movimentação na madrugada, no momento do furto, mas disseram que não desconfiaram porque o local recebe muitos bichos
Divulgação
Vizinhos contaram que perceberam uma movimentação na madrugada, no momento do furto, mas disseram que não desconfiaram porque o local recebe muitos bichos

O antigo dono do leão Rawel e suspeito de furtar o animal de mais de 300 quilos de um instituto de São Paulo, Ary Borges, se apresentou à Polícia Civil para dar depoimento sobre o acontecimento. Segundo o delegado Leandro Roque, responsável pelo caso, o homem já foi liberado e apresentou documentos do Ibama e chegou a comprovar a posse do animal.

"Eu tenho um documento que sou fiel depositário do leão e tenho a responsabilidade com a sociedade e com os órgãos competentes por fiscalizar isso.Se a pessoa some com o leão, eu estaria em situação complicada. Então, fui lá e busquei o leão", disse Ary ao site 'G1'.

A defesa de Ary Borges classifica o acontecido como um resgate de posse. O proprietário atual e dono do instituto ainda não se pronunciou. 

Relembre o caso

A instituição que trata de animais vítimas de maus-tratos, localizada em Monte Azul Paulista (SP), teve o leão de quase 300 quilos furtado na última quinta-feira (1). Dois homens arrombaram o portão da propriedade e depois o da jaula e levaram Rawell, de 9 anos, provavelmente após atingi-lo com dardos de tranquilizantes.

O atual proprietário do animal afirma que o leão foi doado ao Criadouro Conservacionista São Francisco de Assis há quase cinco anos. Teria chegado ao local bastante debilitado, mas agora estaria recuperado e saudável. Um animal bem cuidado e com possibilidade de viver cerca de 20 anos mais, valeria perto de R$ 100 mil no mercado negro.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave