Mulher é morta por justiceiros depois de boato criado na internet

Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi espancada por moradores de um bairro de Guarujá, em SP, após ter sido acusada de sequestrar crianças para praticar magia negra

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Suposto retrato-falado é falso e roda pela internet desde 2009
Reprodução
Suposto retrato-falado é falso e roda pela internet desde 2009

Uma mulher morreu, nesta segunda-feira (5), depois de ter sido espancado por moradores de um bairro de Guarujá, em São Paulo. A agressão foi motivada depois de um boato se iniciar por redes sociais, onde foi especulado que Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, sequestrava crianças para realizar rituais de magia negra. 

Fabiane sofreu traumatismo craniano e foi internada no Hospital Santo Amaro, em Guarujá. O espancamento por parte dos 'justiceiros' ocorreu no sábado (3). Segundo familiares da vítima, uma página chamada 'Guarujá Alerta', no Facebook, começou a acusar a mulher de ser a responsável pelo sumiço de crianças da região. A polícia local informou que não houve qualquer registro de queixas ou denúncias de sequestro ou criança desaparecida no último mês.

Os donos da página 'Guarujá Alerta' ainda não foram identificados, mas, por meio do próprio perfil, enviaram mensagens afirmando que irão cooperar com a polícia para identificar os responsáveis pelo boato. 

Segundo alguns internautas que acompanham a página, foi postado imagens da mulher, acusando-a de ser a responsável pelo supostos sequestros. Mais tarde, um retrato-falado surgiu como pista que levaria a mulher. Em rápida pesquisa pela internet, é possível encontrar o desenho em outras postagens de diferentes crimes. Um, inclusive, foi escrito em 2009 e utiliza a mesma foto.

A investigação da morte de Fabiane segue em sigilo e imagens gravadas pelos próprios moradores estão sendo utilizadas para identificar os justiceiros. O advogado da vítima afirma que irá “buscar os meios legais para indiciar quem incitou essa violência, divulgando um retrato falado falso, sem apuração da informação”.

Fabiane era mãe de duas meninas e casada há 8 anos. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave