Al-Rayyan ganha nova chance

iG Minas Gerais |

Roman Prospero
undefined

Um dos candidatos a “azarão” do Mundial vem do Qatar. O Al-Rayyan, de Doha, chega para o campeonato intercontinental depois de ficar com o segundo lugar no campeonato asiático.

Com pouca tradição no esporte, o time do Oriente Médio, outro convidado para o Mundial, é marcado pelo grande investimento que realiza afim de tentar subir alguns degraus e diminuir a distância em relação aos times dos principais centros do mundo.

A estrutura de alto nível pôde ser comprovada no Mundial de 2012, quando o time foi anfitrião do torneio, que terminou com título para o Trentino e com o vice-campeonato mundial do Sada Cruzeiro. Na oportunidade, os mineiros fizeram sua estreia na competição, que lhe deu grande experiência para a edição seguinte, quando conquistou um título inédito para o vôlei brasileiro.

Com uma seleção de nível amador, o jeito para tentar elevar o grupo do Al-Rayyan é contar com a presença de grandes estrelas. Um dos destaques do time é Yosleyder Cala, cubano naturalizado norte-americano com passagem por grandes times do mundo, como o Belchatow, da Polônia. O líbero Sulaiman Said também foi eleito o melhor de sua posição no Campeonato Asiático de clubes.

No Mundial de 2012, o time contava com muitos atletas estrangeiros, como o central brasileiro Rodrigão, além de Georgi e Valentin Bratoev, que defenderam a seleção da Bulgária nas Olimpíadas de Londres, em 2012. A falta de entrosamento, porém, pesou na campanha do time em sua própria casa, mas o quinto lugar ficou de bom tamanho, haja vista que os quatro primeiros colocados no Mundial de 2012 apresentaram uma qualidade bem superior.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave