Guaynabo quer surpreender

iG Minas Gerais |

FIVB/Divulgação
undefined

Sem a mesma pretensão das grandes potências que estarão disputando o Mundial de Clubes, o Guaynabo Mets, de Porto Rico, será um dos times que tentarão surpreender os favoritos.

O time da América Central conquistou vaga no torneio da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) após indicação da Confederação de Voleibol da América do Norte, Central e Caribe (Norceca), que viu no elenco porto-riquenho um grande potencial após a melhor campanha na história da liga local. Foram 20 vitórias e quatro derrotas na fase de classificação, seguidas por 12 vitórias consecutivas nos play-offs, que lhe garantiram o título nacional.

O oposto Jackson Rivera sabe da superioridade de equipes de países de mais tradição no esporte, mas também acredita na força dos seus companheiros para tentar mostrar que é possível incomodar os mais fortes.

“Vamos para o Mundial com grandes expectativas. Temos que jogar o nosso máximo e também aproveitar a experiência da melhor forma possível. Acho que todos que jogam têm a chance de ganhar o título. Estaremos ao lado dos melhores clubes do mundo, e nos honra fazer parte deste quadro”, avalia o jogador.

A filosofia adotada pelo time, de pensar a cada jogo, segue a de grandes elencos e pode dar resultados, principalmente em um torneio de “tiro curto”, no qual é preciso ir no seu limite a cada oportunidade.

“Nos últimos dois anos, conseguimos implantar essa ideia de foco total a cada partida, para depois pensar mais na frente. A cada jogo, temos que jogar o nosso máximo. Só assim conseguiremos grandes coisas”, afirma Rivera.  

Energia para compensar

A diferença de experiência entre os porto-riquenhos e os principais concorrentes terá de ser compensada com muita energia e pouco a perder. “Não temos a mesma rodagem dos times mais fortes, mas nossos jogadores, todos do nosso país, já jogaram bastante pela seleção, e isso pode ajudar. Acredito que não teremos problema no que se refere a essa experiência”, garante o oposto Rivera. Para ele, a tradição deixa claro que Sada Cruzeiro e Belogorie são os favoritos. Mesmo assim, algumas vitórias já são almejadas. “Não temos preferência de adversário e vamos encarar quem aparecer no nosso caminho. Tentaremos fazer o melhor a cada jogo e vamos em busca de beliscar alguns pontos”, projeta.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave