UPCN: garra para fazer história

iG Minas Gerais |

DENILTON DIAS / O TEMPO
undefined

Quarto colocado no último Mundial de Clubes, time argentino do UPCN está de volta a Minas Gerais para lutar pelo primeiro título do país sul-americano na competição.

Ao contrário de 2013, quando precisou desbancar o Vivo-Minas na final do Sul-Americano, o UPCN conseguiu sua vaga no Mundial deste ano com a segunda posição no torneio continental de 2014. Como o adversário da decisão era o anfitrião Sada Cruzeiro, o time de San Juan chegou para o último jogo do Sul-Americano com a vaga garantida no Mundial.

Mesmo assim, os argentinos mostraram a já conhecida garra portenha para incomodar os celestes, que viraram o jogo após perder os dois primeiros sets. E é com esse brio, e uma experiência internacional ainda maior, que o UPCN chega para o Mundial pela segunda vez seguida. O objetivo é tentar superar o resultado da última edição, quando caiu para o Sada Cruzeiro na semifinal e terminou na quarta posição.

“A edição de 2013 do Mundial foi muito boa para o nosso time. Acho que ela vai nos ajudar bastante, pois já saberemos como se joga um torneio deste porte e do que é necessário para ir bem”, destacou o levantador e capitão do time, Demian Gonzalez.

Mesmo sabendo que será complicado desbancar o próprio Sada Cruzeiro, além dos russos do Belogorie, o UPCN vai fazer de tudo para conquistar a melhor posição possível.

“Nossas pretensões são altas. Queremos o título mundial como todos que entrarão nesta disputa. Temos a consciência de que será difícil, porque existem equipes fortes na competição. Mas nada é impossível”, analisou o levantador, que se inspira no filho Valentin, de apenas nove meses.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave