Polícia prende ‘número 2’ do comando do tráfico na Maré

Contra ele, pesam acusações de homicídio e lesão corporal

iG Minas Gerais |

Abrangência. Estado tem 38 UPPs, que abrangem mais de 250 favelas e 1,5 milhão de pessoas
FABIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO
Abrangência. Estado tem 38 UPPs, que abrangem mais de 250 favelas e 1,5 milhão de pessoas

Rio de Janeiro. Uma operação conjunta da Polícia Federal e das Forças Armadas prendeu, na tarde de ontem, o traficante Fabiano Santos de Jesus, conhecido como Zangado. Ele é acusado de ser um dos chefes do tráfico de drogas no conjunto de favelas da Maré, na zona Norte do Rio. Segundo a coordenação da Forças de Pacificação que ocupam o conjunto, ele seria o sucessor do irmão, Marcelo Santos das Dores, conhecido como Menor P., no comando da venda de drogas da região.

Zangado foi preso por volta das 14h20 no conjunto Nova Esperança, uma das comunidade do complexo. Cerca de 150 homens atuaram na operação, que realizou um cerco ao local. O traficante não resistiu à prisão. Ele estava acompanhado de duas menores, que foram liberadas. O criminoso foi encaminhado para a sede da superintendência da Polícia Federal, no Rio.

Fabiano de Jesus era tido como um dos mais violentos da região, acusado de participar de torturas contra seus oponentes. Contra ele, pesam acusações de homicídio e lesão corporal. O traficante também era foragido da justiça.

Histórico. Condenado em 2006 a regime semi-aberto, ele deixou o presídio e não retornou em janeiro de 2009. Segundo o major Alberto Horita, da Força de Pacificação, a operação envolveu os setores de inteligência do exército e da PF.

“Ele era o número dois na hierarquia e estava conduzindo as operações criminosas na Maré desde a prisão do seu irmão”, informou o militar. Horita afirma ainda que Zangado pode estar envolvido com os ataques às forças de Pacificação da Maré. Desde a ocupação pelo Exército, há um mês, diversas tropas foram alvo de ataques e disparos de tiros.

Em família

Disque-Denúncia. Zangado, que estava sendo procurado, estaria controlando as vendas de drogas nas favelas Baixa do Sapateiro e Salsa Merengue, além de outros 11 pontos no complexo da Maré.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave