Bahia vence e amplia jejum do Botafogo com Mancini

Na Arena Fonte Nova, time ganha a segunda seguida; carioca continua sem vencer com novo treinador

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Vagner Mancini escolheu os 20 primeiros minutos do Botafogo como cruciais para a derrota
Divulgação/Botafogo
Vagner Mancini escolheu os 20 primeiros minutos do Botafogo como cruciais para a derrota

O Bahia mostrou sua força atuando em casa neste domingo e, mesmo com uma Arena Fonte Nova longe de estar lotada, derrotou o Botafogo por 1 a 0. A equipe abusou das jogadas em velocidade pelas laterais, soube administrar a vantagem no fim sem sofrer pressão do time carioca e venceu pela segunda vez no Campeonato Brasileiro, em três rodadas disputadas.

Com isso, o Bahia já soma seis pontos na competição, na quarta colocação. Agora a equipe volta as atenções para a Copa do Brasil, já que na quarta-feira inicia a disputa com o América-MG no Independência. Por outro lado, o Botafogo segue sem vencer sob o comando de Vágner Mancini, tem apenas um ponto no Brasileirão, na penúltima posição, e só voltará a campo no sábado, contra o Criciúma, no Maracanã.

O começo de jogo neste domingo foi muito movimentado, com o Botafogo indo com tudo para cima. O Bahia parava com faltas e, assim, diversos amarelos foram distribuídos nos primeiros minutos. Com muita correria dos dois lados, as equipes pareciam não ter tempo para pensar e, apesar da intensa movimentação, o jogo era pobre em qualidade técnica e chances criadas.

Foi só quando os ânimos se acalmaram que aconteceu o primeiro bom momento. Emerson arrancou, fez boa jogada e achou Gabriel entrando na área pela direita. O volante recebeu e bateu com perigo, mas à esquerda. Foi a única chance do time carioca no primeiro tempo.

A partir daí, quem tomou conta do jogo foi o Bahia, que perdeu chance inacreditável aos 26 minutos. Talisca dominou pela intermediária e deu enfiada perfeita para Ueliton. O jogador dominou e, sozinho, preferiu tocar para Lincoln ao invés de bater. O passe não saiu bom, e deu tempo para a defesa se recuperar e travar.

Talisca era o principal nome do Bahia. Aos 45 minutos, cobrou falta pela direita, Maxi Biancucchi, em posição irregular, tentou o desvio e a bola foi para o gol. Mesmo sem tocar, o argentino participou da jogada e, por isso, a arbitragem anulou o lance.

O Bahia voltou muito melhor para o segundo tempo, explorando as jogadas de velocidade pelas laterais do campo. E foi assim que a equipe abriu o placar. Aos 13 minutos, Pará recebeu lançamento pela esquerda, foi à linha de fundo e cruzou para o meio. Maxi Biancucchi dominou de direita e bateu de canhota, sem deixar a bola cair, marcando belo gol.

O Botafogo tentou responder com a entrada de Wallyson na vaga de Daniel e a equipe melhorou. Ao menos foi para cima, na base da correria, e conseguiu criar uma grande chance aos 28 minutos, justamente com Wallyson. Ele recebeu na área, dominou e tentou colocar no ângulo de Marcelo Lomba. A bola tocou no travessão e saiu.

Mas foi só. Apesar da vontade, o Botafogo não conseguia sequer arriscar finalizações ao gol adversário. Já o Bahia, apostava nos contra-ataques. Em um deles, chegou a ter quatro jogadores contra dois do time carioca, mas Rafinha demorou para bater e perdeu. O desperdício, no entanto, não faria falta.

FICHA TÉCNICA:

BAHIA 1 X 0 BOTAFOGO

BAHIA - Marcelo Lomba; Roniery, Demerson, Titi e Pará; Fahel, Uelliton, Lincoln (Branquinho) e Rhayner (Rafinha); Maxi Biancucchi e Anderson Talisca (Wilson Pittoni). Técnico: Marquinhos Santos.

BOTAFOGO - Jefferson; Edílson, Bolívar, Dória e Junior Cesar; Gabriel, Bolatti, Lodeiro (Jorge Wagner) e Daniel (Wallyson); Zeballos (Ferreyra) e Emerson. Técnico: Vágner Mancini.

GOL - Maxi Biancucchi, aos 13 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

CARTÕES AMARELOS - Marcelo Lomba, Uelliton, Anderson Talisca, Lincoln (Bahia); Junior Cesar, Gabriel, Edílson, Dória (Botafogo).

RENDA - R$ 455.326,00.

PÚBLICO - 16.040 pagantes (18.025 presentes).

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Leia tudo sobre: BRASILEIRÃOBAHIABOTAFOGO