Após perder Kardec, Palmeiras tenta conter turbulência

Ida do atacante para o São Paulo abalou o time e Gilson Kleina frisa que clima tomou proporções exageradas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Treinador celebrou avanço na Copa do Brasil
Reprodução/Facebook
Treinador celebrou avanço na Copa do Brasil

Após enfrentar a semana mais turbulenta no ano, o Palmeiras tenta esquecer o que passou e focar as atenções no Flamengo, neste domingo, às 16 horas, no Maracanã. Será o primeiro jogo da equipe sem, de fato, contar com Alan Kardec, que está a caminho do São Paulo, e o desafio de Gilson Kleina nos últimos cinco dias foi fazer o time não perder a concentração após tanta confusão.

Kleina teve muito trabalho na semana e precisou da ajuda de Fernando Prass, que conversou com o grupo no treino de quinta-feira e pediu para que esquecessem o atacante que foi para o São Paulo. “Precisamos lembrar que o campeonato continua e não podemos achar que a saída de um jogador vá fazer o time sair da briga por coisas maiores”, avisou o goleiro.

Ao treinador, surgiu a missão de repensar a forma de a equipe jogar, já que todas as opções ofensivas armadas por ele tinham Kardec como protagonista. Até quando não podia contar com o jogador, o substituto tentava fazer uma função parecida. O treinador teve de trabalhar um pouco como psicólogo ao longo da semana também. “Não é porque perdemos um jogador e viemos de uma derrota (1 a 0 para o Fluminense) que vamos mudar aquilo que pensamos da equipe e deixei claro para eles esse pensamento.”

E, para esquecer um ídolo, nada melhor do que começar (ou tentar) criar um novo. E essa é a intenção com o atacante Henrique. “Temos de lembrar que o Alan, quando chegou, ainda se falava muito do Barcos, mas ele criou a sua história. Esperemos que o Henrique faça o mesmo”, disse Kleina, tentando encher a bola do estreante atacante.

Sem opção, o técnico teve de mexer na formação tática em todos os setores da equipe e, consequentemente, em peças. Na zaga, o treinador constatou o que boa parte da torcida já havia percebido. Tiago Alves não vive um bom momento e Marcelo Oliveira será recuado para atuar ao lado de Lúcio. “O Tiago é espetacular, mas, atuando no lado esquerdo, fica um pouco torto” exagerou o treinador.

SEM POUPAR - Serginho ganha uma nova oportunidade, pois Kleina o vê em melhores condições para atuar nas pontas, abastecendo Henrique, que é um atacante que fica mais parado dentro da área, enquanto Kardec se movimentava mais.

A intenção é conseguir pelo menos um empate fora de casa neste domingo, mas com o time apresentando um bom futebol. Assim, na quarta-feira a equipe vai ainda mais animada para o confronto contra o Sampaio Corrêa, no Maranhão, pela Copa do Brasil, para tentar eliminar o jogo de volta com uma vitória por dois ou mais gols de diferença. Até por isso, Kleina nem cogita a possibilidade de poupar alguém para o jogo deste domingo.

Existe uma atenção maior com Valdivia. O jogador está bem fisicamente, mas a questão disciplinar ainda preocupa bastante. Ele já está pendurado com dois cartões amarelos e foi necessário que mais uma vez o treinador conversasse com o chileno para que o mesmo conseguir se controlar e diminuir a reclamação contra a arbitragem.

Leia tudo sobre: palmeirasgilson kleinabrasileirofutebol