Al-Rayyan repete tática que adotou com central em 2012

Rodrigão comenta passagem pelo time que o contratou para o Mundial de dois anos atrás; em 2014, time de Doha deve contar com ponta búlgaro Kasinski e com central cubano Simón

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Para o central Rodrigão, a experiência na equipe do Catar foi boa e o país será um grande mercado para o voleibol no futuro
ALEXANDRE ARRUDA/CBV - 14.1.2010
Para o central Rodrigão, a experiência na equipe do Catar foi boa e o país será um grande mercado para o voleibol no futuro

Rodrigão é um dos grandes nomes que o meio de rede do vôlei brasileiro já produziu. Sua passagem pela seleção rendeu títulos como as Olimpíadas de Atenas, em 2004, três mundiais, além de dois vices nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim e 2012, em Londres.

Às vésperas do Mundial de Clubes, que começará amanhã no Mineirinho, em Belo Horizonte, ele vê sua situação em 2012 se repetir com o Al-Rayyan, equipe que o contratou exclusivamente para a maior competição entre clubes do planeta.

Na oportunidade, Rodrigão foi apenas um dos contratados para o torneio. Como a equipe contava com jogadores de pouca experiência e qualidade longe dos rivais, a alternativa foi investir pesado e chamar atenção de algumas estrelas com os petrodólares.

Em 2012, Rodrigão chegou junto de Georgi e Valentin Bratoev, búlgaros que atuam como levantador e oposto. Além deles, fizeram parte do elenco o central norte-americano David Lee e o oposto finlandês Mikko Oivanen. Para este ano, o time deve ter nomes como o central cubano Simón e o ponta búlgaro Kasinski.

“Minha passagem por lá foi muito bacana. Eles conseguiram levar dois campeões olímpicos para o time, e isso deu uma grande divulgação no esporte no Catar. Gostei muito do país, que tem tudo para ser um grande mercado para o vôlei no futuro”, projeta.

A opção deu certo, pois o time terminou o torneio na quinta posição, atrás de quatro equipes de nível bem superior (Trentino-ITA, Sada Cruzeiro, Belchatow-POL e Zenit Kazan-RUS). “O time foi montado às pressas, e treinamos somente uma semana. Conseguimos resultados importantes, como vencer dois sets contra o Trentino, que terminou como campeão, além de ter vencido um set contra o Sada Cruzeiro, que foi o vice-campeão”, lembra o central.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave