Jornal conquista leitores há 12 anos

No aniversário do Super Notícia, reportagem percorreu cidades do interior para conferir a relação dos leitores com o jornal

iG Minas Gerais |

Leia Aguiar (à esq.) compra o jornal todos os dias na esperança de ter notícia dos filhos
AJL
Leia Aguiar (à esq.) compra o jornal todos os dias na esperança de ter notícia dos filhos

Há 12 anos o chegou às ruas e invadiu as casas de milhões de mineiros. Nesse período, o jornal, que hoje é o mais vendido no Estado, passou a fidelizar seus leitores, inclusive aqueles do interior. Para mostrar um pouco dessa relação, que, além da informação de qualidade e da prestação de serviços, chega a ser afetiva por parte do público, a reportagem do percorreu cinco cidades das regiões Central, Campo das Vertentes e Vale do Aço, onde pôde registrar de perto a fidelidade de seu público, conforme afirmam os leitores e estudiosos do jornal.Super NotíciaSuper

“O chegou para preencher uma lacuna na vida de várias pessoas. Antes, esse público não lia muito e, em intervalos do dia, não fazia nada. Hoje, você sai e vê o jornal dentro dos ônibus, na padaria, nas mesas de café da manhã de várias famílias”, afirma a mestre em educação e doutoranda em sociologia da leitura Renata Kelly de Arruda, de 36 anos. Há cinco anos, ela estuda o em um trabalho desenvolvido na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e afirma que o periódico tem uma função social muito significativa. Para ela, o jornal é acessível e chega até esse público naturalmente. Super NotíciaSuper

Essa constatação pode ser vista na prática. Conforme comerciantes e os próprios leitores, a maioria dos exemplares é vendida diariamente para as mesmas pessoas, que chegam a pedir reserva do jornal para não perder nenhuma edição.

A dona de casa Leia Machado Aguiar, de 56 anos, é uma dessas assíduas leitoras. Há cerca de oito anos, ela vai diariamente a uma banca que fica no centro de Timóteo, no Vale do Aço, para comprar o jornal. Além de gostar muito das promoções e da diversidade da publicação, ela tem uma relação diferente com o . “Há muitos anos perdi os meus dois filhos mais velhos. Eles saíram de casa e foram para Belo Horizonte. Desde então, nunca mais tive nenhum tipo de contato com eles. Não sei dizer se estão vivos e bem ou mortos. Isso me causa uma angústia muito grande, e uma das maneiras que encontrei para procurar notícias sobre o paradeiro deles é acompanhando o jornal”, revela emocionada.Super

O proprietário de uma padaria em Barbacena, no Campo das Vertentes, também tem a sua clientela fixa. Um deles é um senhor que passa no local todos os dias pela manhã. “Ele chega e pega sempre dois jornais. Em seguida vai até um ponto de táxi nas proximidades, onde tem muitos amigos. Ele fica lá batendo papo e sempre volta sem os dois exemplares, que distribui para os amigos. Antes de ir para casa, pega mais um. Nunca entendi por que ele não leva os três de uma vez. Já é quase um ritual”, conta Ronnye Campos Vidigal, de 40 anos.

Também em Barbacena, o dono de uma banca, Flávio Gonçalves Fonseca, de 36 anos, que vende o desde a sua criação, disse que o tabloide é o preferido de seus clientes. Ele afirma que conhece quase todos os compradores do jornal. Um deles, conforme Fonseca, trabalha em uma cidade vizinha e não consegue comprar o jornal logo pela manhã. Assim, Fonseca guarda um exemplar para ele todos os dias. Super

“As pessoas gostam do porque ele é dinâmico, a leitura é rápida e abrange vários temas. Acho que, além do futebol, esse é o grande diferencial. Se eu parar de vendê-lo, as pessoas vão vir até aqui reclamar”, disse Fonseca. Super

Para a vendedora Darci Guedes, que tem um mercado em Conselheiro Lafaiete, na região Central de Minas, a diversidade de notícias é o principal atrativo do jornal. “Ele é superatual. Além das notícias da minha cidade, também consigo saber o que acontece em Minas e no país”, afirma.

Vendas

De acordo com o setor de Circulação do , a atual média diária de venda do jornal gira em torno de 300 mil exemplares. Belo Horizonte é a cidade onde mais se vende a publicação, seguida de Contagem e Betim, na região metropolitana.Super Notícia

No interior de Minas, Montes Claros, no Norte do Estado, Ipatinga, no Vale do Aço, e Barbacena, no Campo das Vertentes, são as que mais se destacam na preferência pelo jornal.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave