‘Smart cities’ terão carros sem motoristas

Soluções inovadoras pelo mundo dão mais conforto a habitantes

iG Minas Gerais | Raquel Sodré |

BRT. O transporte público será um desafio das cidades do futuro. O BRT, que opera em Curitiba há 40 anos e foi inaugurado em BH este ano, é uma das alternativas encontradas. “O BRT se mostrou mais barato do que sistemas de metrô, mas têm certas limitações quanto à capacidade”, pondera Alexander Erath, do The Future Cities Laboratory.
alex de jesus/24.04.2014
BRT. O transporte público será um desafio das cidades do futuro. O BRT, que opera em Curitiba há 40 anos e foi inaugurado em BH este ano, é uma das alternativas encontradas. “O BRT se mostrou mais barato do que sistemas de metrô, mas têm certas limitações quanto à capacidade”, pondera Alexander Erath, do The Future Cities Laboratory.

Quando falamos em cidades do futuro, um dos temas que certamente aparecem nas discussões sãos as “smart cities”, ou cidades inteligentes. Elas são definidas como cidades que investem em seu capital social e humano e também em variadas formas de comunicação, desenvolvimento sustentável e uso racional dos recursos, dentre outras coisas. As cidades inteligentes foram alvo de muitas discussões no Fórum Urbano Mundial, que neste ano foi realizado na cidade de Medelín, na Colômbia.

Acendimento. “Uma coisa que se tem falado muito é na implantação de sensores para diversos fins, acendimento automático das luzes e acesso a serviços, por exemplo”, cita Jhessica Reia, pesquisadora do Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV Direito Rio.

Os projetos das cidades inteligentes incluem também soluções mais “futuristas”, como os veículos ditos autônomos – que se locomovem sem motoristas. “Não temos dados para comprovar, mas acredito que, em dez anos ou menos, vamos ter carros autônomos em nossas cidades”. A declaração é do diretor executivo de Estratégia e Inovação da Intel Brasil, Fernando Martins, em entrevista a O TEMPO. A previsão que ele dá para a chegada da tecnologia pode parecer pequena, mas é uma eternidade quando se trata de inovação. “Dez anos atrás, nós não tínhamos o Facebook, nem o Skype, nem os smartphones. A tecnologia para que tenhamos veículos autônomos em nossas cidades já existe. A adoção dela depende muito dos benefícios que elas trazem”, defende.

Uma pesquisa da Intel revelou que os brasileiros estão de braços abertos para esse novo modelo de cidade. Os resultados mostraram que 62% dos participantes gostariam de viver em uma cidade sem motoristas. “O que mais nos impressionou foi que 84% aprovam abrir mão da privacidade, cedendo dados pessoais” para ter maior fluxo no trânsito”, revela Martins.

Outras tecnologias já estão em uso dentro e fora do Brasil. É o caso do Posto do Futuro e do Centro de Operações do Rio (COR), ambos funcionando na cidade do Rio de Janeiro. “Costumo dizer que o COR é uma grande caixa de ferramentas para os órgãos que o compõem, para a prefeitura e para os cidadãos”, comenta o chefe executivo do órgão, Pedro Junqueira. Abaixo, apresentamos essas e outras soluções inovadoras para as cidades.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave