A cura e a fé podem nos levar à verdadeira transformação

iG Minas Gerais |

Equipe Divina Madre
undefined

Nosso núcleo espiritual conhece a ideia divina que nos deu origem, e sua vontade é realizá-la plenamente. A vontade humana, contudo, atuante no nível físico, no emocional e no mental, é na maioria das vezes oposta a ela. Esse distanciamento entre a vontade espiritual e a vontade humana é também uma causa de desequilíbrio, que pode nos predispor às enfermidades naturalmente já presentes no planeta. A cura é um estado de harmonia que surge da integração da vontade individual na vontade espiritual e cósmica. Funde a consciência humana na consciência da alma e permite-lhe acolher a vida do espírito. Desse modo, traça para o ser humano o caminho de volta à sua origem divina. Quando é profunda, a cura libera a pessoa da regência das leis materiais e leva-o a ingressar em mundos elevados, desconhecidos da mente racional. Para efetuar-se é preciso fé e intenção de transformar-se, pois ela não depende de agentes materiais. Se alguém se desliga dos limites formais e mergulha em sua própria essência, passa a “viver em cura”. Seus corpos vão se ajustando à realidade interna, a um padrão de perfeição divino. Assim, a cura do corpo físico, dos aspectos emocionais ou dos mentais, quando verdadeira, decorre dessa cura profunda, interior. A cura aproxima a criatura da sua face sagrada, a face que ela tem nos níveis internos da consciência. Quem é assim curado pode manifestar sua ciência, arte, filosofia, religiosidade e muitos outros dons. Quem passa pela cura profunda se torna por sua vez um curador e, portanto, benfeitor da humanidade. A cura nasce do silêncio em todo aquele que, tendo-se esvaziado, se volta para o Alto e se deixa preencher pela energia superior. Nessa linha, os pensamentos apresentados a seguir são um convite para refletirmos sobre uma cura verdadeira e profunda: Primeiro a energia de cura nos retira do poço da escuridão para depois fazer-nos avançar. A todos – cada um em um grau – é possível entrar em uma nova etapa de existência. Que do coração se aprendam as lições do Grande Fogo do espírito. O controle da palavra é necessário. A palavra positiva é veículo de cura. A evocação de sentimentos superiores é de valor inestimável para a concretização da cura. Regenerar o caminhar humano e permanecer no silêncio do coração, eis o exercício eficaz. A verdadeira entrega à Vontade Superior brota de uma premência interna: o ser necessita tanto dela quanto do ar que respira. O corpo físico se aperfeiçoa quando se torna capaz de responder à consciência mais elevada do ser, a vibrações superiores. É a falta de conexão com a força vital e interna que possibilita a instalação e o desenvolvimento de micro-organismos nocivos no corpo. A cura é expressão da Vida pulsante que anima o cosmos inteiro. O corpo pode expressar livremente a alma que o habita, desde que atinja certo grau de pureza. A dissolução do temor é essencial para a cura. Deves reconhecer-te como parte do Plano de Deus e deixar-te permear por Sua luz. Deves aprender a amar a essência e, assim, transcender a forma. As chaves para a cura encontram-se na unificação do ser. A cura é um processo de libertação da essência. Cura e doação são aspectos da mesma energia; uma não pode existir plenamente sem a outra. A cura é uma dádiva. Deves semeá-la com gratidão. Para conhecer as obras do autor, acesse o site www.irdin.org.br ou o site www.comunidadefigueira.org.br, que transmite ao vivo palestras mensais de Trigueirinho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave