Mecanismos de controle são falhos

iG Minas Gerais |

Mecanismos de controle eficientes e instituições, como Polícia Federal e Ministérios Públicos, isentos diminuiriam a instalação de CPIs no Brasil.

O cientista político Malco Camargos acredita que as CPIs viraram hábito no cotidiano da política brasileira porque os órgãos responsáveis por investigar crimes e escândalos não dão resposta à altura das demandas.

“Acontece que tem certos casos que são tão espinhos que só uma apuração com influência política é capaz alcançar certos resultados. Se a Polícia Federal, o Ministério Público e o Banco Central, em caso de crimes financeiros, fossem mais eficazes, não precisaríamos de CPIs”, disse o especialista, que ainda comparou o cenário brasileiro com países desenvolvidos. “Em países mais avançados, as CPIs são raras porque os mecanismos de controle funcionam melhor”, finalizou. (GR)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave