São Paulo ouve vaias e fica no empate com o Coritiba

Apesar de não ter vencido, tricolor paulista está em terceiro na tabela do Brasileirão, atrás de Cruzeiro e Fluminense

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Com o resultado, São Paulo fica em terceiro e Coritiba em 12º na tabela
Rubens Chiri/saopaulofc.net
Com o resultado, São Paulo fica em terceiro e Coritiba em 12º na tabela

Para quem promete disputar o título brasileiro, o São Paulo precisa apresentar um futebol melhor do que o visto neste sábado à noite, no Pacaembu, pela terceira rodada. Vaiado na saída para o intervalo, o time de Muricy Ramalho voltou a ser estático, melhorou com as entradas de Ganso e Ademilson, e no fim não pode reclamar muito do empate em 2 a 2 com o Coritiba. No último lance, porém, Luis Fabiano carimbou a trave.

Invicto, ainda que não tenha convencido nos dois últimos jogos, o São Paulo é o terceiro, com cinco pontos, atrás de Fluminense (seis) e Cruzeiro (sete). Já o Coritiba só empatou neste Brasileirão e é o 12.º, com três pontos.

Na quarta, novamente no Pacaembu, porque o Morumbi receberá shows do One Direction, o São Paulo precisa vencer o CRB para avançar na Copa do Brasil - perdeu de 2 a 1 em Alagoas. Depois, domingo, tem clássico contra o Corinthians na Arena Barueri, desta vez sem promoção de ingressos. Já o Coritiba, garantido na terceira fase da Copa do Brasil, só volta a campo domingo, em casa, contra o Sport.

O jogo

Para justificar Ganso no banco de reservas e o time com quatro atacantes, Muricy Ramalho argumentou que precisava de jogadas pelas pontas. "Porque precisamos jogar pelos lados, hoje (sábado) ele (Ganso) sofreria muito porque o meio deles marca muito forte", disse ele, ao SporTV, antes do jogo.

E o treinador estava certo na avaliação. Só não acertou na formação para tentar combater a marcação do Coritiba no meio-campo. Alvaro Pereira e Luis Ricardo não se aproximavam, Osvaldo tentava e errava as jogadas individuais, e Pato não conseguia cumprir a função de armar o jogo. Na prática, o São Paulo era tão previsível quanto foi no empate contra o Cruzeiro.

Num lance de sorte, conseguiu abrir o placar. Alvaro Pereira bateu escanteio, a bola bateu num jogador do Coritiba e sobrou, na pequena área, para Pato mandar para o gol, fazendo o segundo dele com a camisa do São Paulo.

O Coritiba se sentiu obrigado sair para o jogo e percebeu que não seria trabalho tão árduo chegar ao empate. Aos 30, Gil passou por Luis Ricardo e cruzou para Zé Eduardo. O centroavante furou feio, mas Robinho pegou a sobra e deixou tudo igual. Pouco depois, Gil ainda teve a chance de virar, mas Rogério Ceni pegou.

Nos números de posse de bola o São Paulo liderava com folga, mas no campo a vantagem inexistia. A torcida, irritada, vaiou na saída para o intervalo. Muricy ignorou e mandou, para o segundo tempo, o mesmo time que foi mal no primeiro. A aposta não deu certo e a única chance criada parou no desarme de Luccas Claro sobre Pato.

Só aos 13 minutos Osvaldo saiu para entrar Ganso. Nem deu tempo de o meia mostrar serviço e, aos 16, o Coritiba virou. Após falta cobrada na área, ninguém marcou Chico, ex-Palmeiras, que resvalou de costas e tirou do alcance de Rogério Ceni.

Atrás no placar, o São Paulo foi para o ataque e esbarrou na péssima partida de Pabón, que estragava as jogadas pelo lado esquerdo. Aos 25, ele saiu vaiado para dar lugar a Ademilson. No primeiro toque na bola, o garoto empatou. Ganso deu lindo lançamento e Ademilson, ao invés de tentar o domínio, bateu de primeira, por cobertura, surpreendendo Vanderlei, que saia para tentar abafar o lance.

Incentivado por um bom público de mais de 32 mil pessoas, o São Paulo passou a pressionar um recuado time do Coritiba. Diferente do restante da partida, não faltou vontade ao time tricolor, que se movimentava bem. Aos 43, lindo passe de calcanhar de Souza deixou Pato livre na área, mas o atacante errou a conclusão. No último lance, Ademilson cruzou e Luis Fabiano cabeceou na trave.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 2 X 2 CORITIBA

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Souza, Maicon e Pabón (Ademilson); Osvaldo (Paulo Henrique Ganso), Alexandre Pato e Luis Fabiano. Técnico - Muricy Ramalho.

CORITIBA - Vanderlei; Moacir, Luccas Claro, Leandro Almeida e Carlinhos; Baraka, Chico (Germano), Gil (Geraldo) e Robinho (Norberto); Jajá e Zé Eduardo. Técnico - Celso Roth.

GOLS - Alexandre Pato, aos 21, e Robinho, aos 29 minutos do primeiro tempo; Chico, aos 16, e Ademilson, aos 27 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Claudio Francisco Lima e Silva (SE).

CARTÕES AMARELOS - Antonio Carlos, Alexandre Pato e Luis Fabiano (São Paulo); Luccas Claro, Leandro Almeida e Zé Eduardo (Coritiba).

RENDA - R$ 524.420,06.

PÚBLICO - 31.886 pagantes (32.143 total).

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Leia tudo sobre: empatesão paulocampeonato brasileirocoritiba