Jogadores do Cruzeiro se sentiram 'em casa' no Mané Garrincha

Atlético-PR teve que jogar em Brasília por causa da confusão contra o Vasco em 2013, bom para o Cruzeiro, que teve vitória também na arquibancada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Por causa da confusão entre Atlético-PR e Vasco, em 2013, o Furacão perdeu mandos de campo e o Cruzeiro foi beneficiado com a escolha do Estádio Mané Garrincha. Isso porque a torcida celeste compareceu em peso na Arena e os jogadores estrelados ficaram surpreendidos.

Para o atacante Dagoberto, por exemplo, o apoio da torcida foi fundamental na virada do Cruzeiro, que ficou atrás do placar por duas vezes até reagir e conseguir o triunfo por 3 a 2: “A equipe esteve duas vezes atrás do placar e ela foi essencial”, afirmou o avante.

Já o ponta Luan, que virou lateral no decorrer do jogo, parecia que a Raposa era a mandante da partida, uma vez que o coro das arquibancadas era, em sua imensa maioria, a favor dos comandados de Marcelo Oliveira. “Mereceu, parecia que a gente estava jogando em casa, está de parabéns a torcida também”.

Por fim, o armador Marlone disse que os jogadores ficaram impressionados com a presença de cruzeirenses quando acessaram o gramado do Mané Garrincha antes do jogo: “Com certeza, quando entramos para o aquecimento, já sentimos o arepio e a vitória é mérito deles, que empurram a gente”, afirmou o jogador.