Expressinho azul mostra garra e arranca vitória sobre o Atlético-PR

Visitante, mas com maioria da torcida a seu favor em Brasília, Cruzeiro ganha de virada às vésperas da decisão na Libertadores

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

DF - BRASILEIRÃO/ATLÉTICO PR E CRUZEIRO - ESPORTES - O jogador Tinga do Cruzeiro comemora gol durante a partida entre Atlético PR e Cruzeiro MG válida pela Série A do Campeonato Brasileiro 2014 no Estádio Mané Garrincha em Brasília (DF), neste sábado (03). 03/05/2014 - Foto: FRANCO RITHELE/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
DF - BRASILEIRÃO/ATLÉTICO PR E CRUZEIRO - ESPORTES - O jogador Tinga do Cruzeiro comemora gol durante a partida entre Atlético PR e Cruzeiro MG válida pela Série A do Campeonato Brasileiro 2014 no Estádio Mané Garrincha em Brasília (DF), neste sábado (03). 03/05/2014 - Foto: FRANCO RITHELE/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O time B do Cruzeiro segue impossível. Quando é acionado, os atletas considerados reservas mostram, assim como em 2013, a qualidade do elenco cruzeirense. Com a sexta vitória em seis jogos, o “Expresso” estrelado conseguiu uma vitória dramática sobre o Atlético-PR, por 3 a 2, neste sábado, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Nilton, Souza e Marcelo Moreno marcaram para a Raposa. Ederson e Marcelo descontaram para o Furacão. Outro destaque celeste foi a China Azul, maioria absoluta nas arquibancadas e que ajudou a empurrar a equipe mineira para mais uma vitória incontestável na temporada. O resultado coloca o time cinco estrelas no G-4, brigando pela liderança do Brasileirão. O foco azul agora volta a ser a Copa Libertadores, com o primeiro jogo das quartas de final contra o San Lorenzo (ARG), na próxima quarta-feira.

O jogo começou muito pegado, sem muito espaço para a criação de jogadas. Com o maior posse de bola, a Raposa passou a comandar as ações do confronto. As principais jogadas surgiam pela direita, com a boa movimentação de Mayke, Marlone e Tinga.

No entanto, a marcação firme do Furacão e os erros de passe impediam os cruzeirenses de finalizar com perigo. Já o rubro-negro apostava nos contra-ataques. E foi assim que eles conseguiram abrir o placar. Natanael cruzou da esquerda e Ederson subiu nas cotas de Wallace para cabecear no canto, sem chance para o goleiro Fábio.

A desvantagem no placar acordou a equipe estrelada que, logo em seguida, teve duas boas chances para empatar, com Bruno Rodrigo, aos 27 min, e com Luan, aos 28 min, mas pararam no goleiro Weverton. A melhora no jogo fez a Raposa igualar o marcador. Aos 35 min, Nilton, de cabeça, deixou tudo igual.

Mesmo melhor, a instabilidade da defesa celeste, que falhou no primeiro gol, resultou no segundo tento do Atlético-PR. Aos 40 min, Marcelo, sozinho chutou no canto para desempatar.

Como Egídio dava muito espaços, o técnico Marcelo Oliveira, no intervalo, tirou o lateral e colocou Dagoberto, recuando Luan para a posição. O Cruzeiro começou em cima e ganhou mais espaço com a expulsão do zagueiro Dráusio, que era o último homem e puxou Borges, a um minuto do segundo tempo.

Com um a menos e com a vantagem no placar, o Atlético-PR se fechou ainda mais. Com a forte retranca adversária, o jeito foi insistir nas jogadas individuais. Alisson saiu driblando pela direita e foi derrubado na área por Natanael. Souza bateu o pênalti e empatou o jogo, aos 29 min.

Melhor na partida e de tanto insistir, o “Expresso” estrelado conseguiu virar, aos 37 min. Souza cruzou e, Marcelo Moreno, de cabeça, marcou o terceiro tento celeste, para explosão da China Azul no Mané Garrincha. O goleiro Fábio ainda salvou uma cobrança de falta no último minuto, garantindo o triunfo cruzeirense.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposaatletico-prmane garrinchabrasiliabrasileirovirada