Jayme admite preocupação, mas minimiza jejum do Fla

Sem gols após empate com Goiás e derrota para o Corinthians, técnico pede calma com o time

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Ausência de gols em duas partidas não são suficientes para perturbar a calma do treinador
Site oficial/Divulgação
Ausência de gols em duas partidas não são suficientes para perturbar a calma do treinador

Melhor ataque do Campeonato Carioca, o Flamengo não tem exibido o mesmo poderio ofensivo neste Campeonato Brasileiro. A equipe ágil, que chegava às redes adversárias com facilidade no estadual, parece ter ficado no passado e atualmente o que se vê é um time pouco criativo, que ainda não marcou na competição nacional (empate por 0 a 0 com o Goiás e derrota por 2 a 0 para o Corinthians).

O pequeno jejum incomoda o técnico Jayme de Almeida, mas ele mesmo minimiza e pede calma com o time carioca. "O time fez gol o ano inteiro e ficou só dois jogos sem fazer. A preocupação existe, mas criamos chances. Vamos ter que atacar o Palmeiras, mas não desesperadamente. O jogo tem 90 minutos e não vai ser fácil mesmo jogando no Maracanã", disse, projetando o duelo deste domingo.

Se o setor ofensivo gera as primeiras preocupações, o defensivo inspira cuidados contra o Palmeiras. Jayme sabe que precisará de atenção especial com o meia Valdivia, que aparece como a principal peça do adversário para criar jogadas. O treinador, no entanto, celebrou o fato de contar no elenco com Márcio Araújo, que atuou pelo time paulista por quatro anos.

"Ele (Valdívia) é um jogador perigoso, é preciso ter cuidado, pois é o cara que pensa o jogo. Não pode deixar que um jogador desse nível fique livre. Mas o Palmeiras tem time para brigar pelo título. Não fico pensando em um jogador, prefiro cuidar do todo. Vamos observar o Palmeiras através de vídeos, estamos acompanhando, e temos o Márcio Araújo como ponto de referência. Ele ficou muito tempo lá", comentou o treinador.  

Leia tudo sobre: jejumflamengocampeonato brasileirojayme de almeida