A rainha Regina Reis

iG Minas Gerais |

“Apesar de não pensar na morte, brinco com ela, com a minha, nunca com a das pessoas”
Arquivo pessoal
“Apesar de não pensar na morte, brinco com ela, com a minha, nunca com a das pessoas”

Atriz, personalidade, entidade. Regininha Reis é muito mais múltipla. Só vendo para crer e rir muito, com seu humor impecável e perene. Demorou, mas, depois de tanto palco, ela chegou à telinha, não enfiando o pé na cova, mas na jaca. Um fantástico show de vida, um raro prazer para a legião de fãs e amigos.

É Regina Kings, Reginights, Regininha Poltergeist ou Regina Reis? Regininha e um pouquinho de cada uma. A Regina atriz. Teatro, já fez muito. E cinema, televisão? Fiz teatro durante mais de dez anos, nunca fiz cinema e, agora, estreio na TV. Por falar nisso, teu amigo Miguel Falabella... Uma pessoa simples que conheço há mais de 20 anos. Foi uma empatia total. Miguel é criativo, inteligente e é prazeroso conviver com ele. É uma máquina de trabalhar com um humor adorável. Privilegiados os que podem usufruir dessa amizade. Vocês são tão amigos que ele acaba de te fazer um super convite. Ele me convidou para fazer uma participação em “Pé na Cova” (dia 6 de maio), seriado que ele escreve e no qual atua. Você vai fazer o papel de pé ou de cova? Vou ser a Marlisinha, apesar de estar com um dedinho na cova, já que o episódio se passa numa funerária no Irajá. A Marlisinha vai morrer? Não. Ela enfia o pé na jaca e sai dançando. Se ela vai morrer tem que perguntar ao Miguel. Você gravou com Miguel Falabella e Diogo Vilela. Fã entre iguais? Grandes atores. Me deram suporte e me senti segura. Minhas cenas são com esses grandes atores. Não conhecia Diogo, ele se mostrou uma pessoa sensacional e muito carinhosa. Dá pra brincar com tudo, inclusive com a morte? Dá sim. Apesar de não pensar na morte, brinco com ela, com a minha, nunca com a das pessoas. Tenho horror é da velhice. Qual a peça que mais te marcou e qual gostaria de encenar? Me marcou “Oh Carol”, de José Antônio de Souza, que aqui foi encenada por mim, Neusa Rocha e Carlos Chiari. Essa peça foi encenada no Rio, com direção de Jô Soares, com Sandra Bréa e Tereza Rachel. Gostaria de encenar “Um Bonde Chamado Desejo”. Regina Reis tem uma filosofia de vida ou isso é para os fracos? Estar sempre de bom humor com energia positiva. Este incrível penteado também é influência do Falabella ou da Dilma? Rsrsrs... Da Dilma tem nada, graças a Deus. É a juba da Regininha mesmo! As pessoas acham que é peruca, mas pode puxar que não é. O Brasil dá uma comédia, um drama, uma farsa, um filme de aventura, de terror ou um policial? Você acabou de dar um roteiro completo. Todos os dias, cenas de comédia, terror, violência, drama, enfim, uma verdadeira aventura policial com toques de humor político canastrão. Como criatura da noite, que dica Regininha dá aos navegantes noturnos? Reginha diz: Saia lindo, leve e solto... E vá para onde a maré te levar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave