Weber elogia Belogorie, mas não o considera imbatível

Antigo técnico da Argentina comanda Dínamo Krasnodar, atual líder do campeonato russo

iG Minas Gerais | Débora Ferreira |

Experiência. Atuando no campeonato russo, argentino Javier Weber (dir.) aponta o saque como um dos pontos fortes do Belogorie
Hansports / Divulgacao
Experiência. Atuando no campeonato russo, argentino Javier Weber (dir.) aponta o saque como um dos pontos fortes do Belogorie

O vôlei russo tem sido o grande rival brasileiro na atualidade. Os dois países já protagonizaram finais de Liga Mundial, de Olimpíadas, de Mundial de Clubes, e já têm o primeiro encontro marcado para acontecer neste ano, novamente entre times. No dia 7 de maio, Sada Cruzeiro e Belogorie Belgorod, pela rodada da primeira fase, colocam frente a frente as duas grandes potências da modalidade.

Campeão da Champions League, o Belogorie ocupa o segundo posto na Liga Nacional da Rússia, atrás do Dínamo Krosnodar, equipe comandada pelo experiente Javier Weber, antigo treinador da seleção argentina de vôlei.

Com a confiança de quem conhece bem o trabalho dos russos e do compatriota Marcelo Mendez, Weber vê os adversários do Sada como o melhor time europeu atualmente, mas que não chega a ser imbatível: alguns fundamentos ainda podem ser aperfeiçoados.

“Um ponto forte, sem dúvida, é o saque muito bom, que raramente erra. A equipe também tem jogadores diferenciados, como Tetyukhin e Muserskiy. São dois atletas que fazem uma grande diferença. Um ponto fraco é a regularidade, já que em alguns momentos há muitos erros”, explica o argentino.

Em quesitos técnicos, a Rússia “roubou” dos italianos o posto de melhores do Velho Continente, e em muitos aspectos se parece com o voleibol brasileiro.

Hermano. No Mundial, o clube argentino UPCN também aparece para dar trabalho, já que conta com brasileiros no elenco e tem se destacado na América do Sul. Segundo Weber, as principais diferenças aparecem em relação ao nível técnico e ao número de jogadores. “Hoje o voleibol russo é o mais importante do mundo. O nível técnico e físico é muito bom, e a quantidade de jogadores é uma grande diferença. Da Argentina para o Brasil, sem dúvida, penso que o jogador brasileiro é muito mais técnico, mas é na Rússia que há uma grande quantidade de jogadores de altíssimo nível”, afirma Weber.

Apesar da boa fama, os brasileiros do Sada se saíram melhor no último Mundial de Clubes, e venceram o Lokomotiv Novisibirsk por 3 a 0, na grande final.

Mendez faz um grande trabalho O Sada Cruzeiro também aparece como uma equipe que tem perfeitas condições de levar o caneco do Mundial novamente neste ano, segundo o técnico Weber. Para ele, o trabalho de Marcelo Mendez tem vários trunfos. “O Marcelo é hoje um dos melhores técnicos do mundo e montou um grupo único. O Sada Cruzeiro tem equilíbrio em todos os fundamentos, e um mérito do Marcelo é na dupla levantador/oposto, que é uma das melhores do mundo, sem dúvidas”, disse o argentino.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave