Estética do "arquidécor"

Grafismos e desenhos geométricos ajudam a trazer identidade e ganham impulso na decoração

iG Minas Gerais | Ana Paula Braga |

Estampas dão movimento ao espaço e os traçados da parede em vidro estão em total sintonia com a proposta do décor
Prodotti/Divulgação
Estampas dão movimento ao espaço e os traçados da parede em vidro estão em total sintonia com a proposta do décor
Essa pegada do “arquidécor” trouxe uma nova bossa para o design do dia a dia, em que cada morador consegue imprimir nos cenários da casa mais identidade e uma presença marcante com determinadas peças. Nos últimos anos, os projetos de arquitetura e design de interiores ganharam um novo impulso com as ilusões de ótica e grafismos que contrastam entre si, além de receber uma interpretação muito própria da geometria, com a mistura de diferentes materiais, texturas e tonalidades.   Sucesso também no mundo da moda, as estampas em formatos de triângulos, losangos, retângulos, quadrados e uma série de outros mosaicos são de encher os olhos, e estão presentes em tecidos de almofadas e mantas, em azulejos, cúpulas de abajur, revestimentos, utensílios de cozinha, papéis de parede, quadros, adornos e móveis em geral. A geometria também dá as cartas nos contornos da estrutura de uma construção, como na área externa do hotel da grife italiana Missoni, projetado pela diretora criativa Rosita Missoni, que além de abusar de curvas e linhas retas, mistura cores vibrantes, estampas geométricas e objetos de design.   Para a arquiteta Marina Dubal, a aposta na geometria traduz mais dinamismo ao décor e ajuda a manter um estilo mais atemporal. “A estampa tem movimento. Ela quebra com o layout muito rígido e dá um toque moderno aos ambientes da casa”, pontua. Ainda de acordo com a especialista, as estampas geométricas devem ser usadas com muito cuidado na decoração, já que podem deixar o ambiente sobrecarregado e cansar aqueles que usufruem dos espaços. “O que determina a escolha dos desenhos é a harmonia e a proporção com o restante do ambiente. É importante analisar o tamanho dos elementos geométricos com o tamanho dos espaços. Por exemplo, estampas geométricas muito grandes em um ambiente de dimensões pequenas poderá deixá-lo ainda menor”, explica.    Já que os grafismos e desenhos são bem marcantes, outra proposta é investir em pequenos detalhes ou em tons mais neutros. “As cores das peças geométricas devem estar em sintonia com os demais elementos que compõem o espaço”, diz a designer Iara Santos.   

Leia tudo sobre: geometriadecoração