Atingidos por grandes eventos debatem como lidar com Mundial

Grupo pretende escrever carta à população informando dos efeitos de um evento como a Copa do Mundo

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas/Camila Bastos |

Cerca de 500 pessoas flutuantes participam das discussões em grupos mistos e temáticos durante o Encontro dos Atingidos – quem perde com os megaeventos e megaempreendimentos, organizado pela Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancop), nesta sexta-feira (2). A ideia do grupo é se organizar para lidar com os efeitos gerados pelos jogos do Mundial de Futebol que começa em 41 dias.

O encontro nacional que começou nessa quinta-feira (1º), acontece no Colégio Municipal Marconi, no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul, e vai até este sábado (3). A participação é gratuita. “A gente sente necessidade de unir as lutas contra o modelo desenvolvimentista que é puxado pelos megaeventoe e afeta diretamente os mais pobres”, explicou um dos coordenadores do evento, Fidélis Alcântara.

Uma das preocupações é o risco de violência que podem sofrer as prostitutas, que tanto investiram em aprender línguas, para bem atender aos estrangeiros. Torcidas de países que participarão da disputa e que tem fama de briguentas estarão no Brasil e causam receio.

Ao fim do encontro, o grupo deve produzir uma carta para informar à população dos problemas que um evento como a Copa do Mundo pode gerar. Os atingidos irão caminhar por ruas da capital na tarde deste sábado (3) a partir da praça do Colégio Pio XII, no encontro das avenidas do Contorno e Amazonas.  

Leia tudo sobre: encontro nacionalatingidosgrandes eventosCopa