Sem comida e dormindo no chão frio

iG Minas Gerais |

No mês passado, cerca de 400 refugiados do Haiti chegaram a São Paulo sem ter local adequado para ficar. Eles estavam, principalmente, em um abrigo de Brasileia, cidade de 22 mil habitantes no sul do Acre, que teve de ser fechado por falta de condições.  

Agora, estão na Casa do Migrante, local apoiado pela Pastoral do Migrante da Igreja Católica, no Glicério, região central da cidade, onde não há condições para receber tanta gente. Eles ficaram cerca de duas semanas fazendo uma refeição por dia e dormindo no chão até receberem ajuda da prefeitura.

O governo federal nega que exista uma política de incentivo à vinda de haitianos para o Brasil. Nega ainda que vá colocar à disposição dos haitianos qualquer tipo de transporte para trazê-los para o Brasil.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave